Topo

Filmes e séries

Morgan Freeman nega acusações e garante: "Jamais fui um assediador"

Reprodução/BOL
Morgan Freeman Imagem: Reprodução/BOL

Do UOL, em São Paulo

26/05/2018 00h49Atualizada em 26/05/2018 16h03

Após ser acusado por oito mulheres de assédio sexual em Hollywood, Morgan Freeman soltou um comunicado nesta sexta-feira (26) negando qualquer tipo de responsabilidade ou culpa nos casos relatados. O ator se disse "devastado" por receber tais acusações, e afirmou que sua vida está em risco ao receber tais denúncias.

"Estou devastado que, aos 80 anos, minha vida corre o risco de ser minada em um piscar de olhos. Todas as vítimas de assédio sexual merecem ser ouvidas, e nós devemos ouvi-las. Mas não é justo que casos horríveis de abuso sexual e momentos de elogios fora de lugar e brincadeiras humorísticas sejam coisas equivalentes", afirmou Freeman.

"Eu admito que sou uma pessoa que sente uma necessidade de fazer mulheres e homens se sentirem apreciados e tranquilos ao meu redor. Por isso, eu muitas vezes brinco e elogio mulheres, de uma forma que sempre pensei ser leve e engraçada. Claramente, eu não fui compreendido da maneira que achei. E é por isso que me desculpei anteriormente, e vou continuar a me desculpar com qualquer pessoa que tenha se sentido ofendida. Mas também gostaria de ser firme: eu nunca criei ambientes hostis de trabalho. Nunca fui um assediador e nunca troquei trabalhos por sexo. Qualquer acusação a este respeito é falsa", completou o ator.

Neste sábado (26), o site do programa "Entertainment Tonight" divulgou vídeos antigos de Freeman assediando repórteres. Em um dos vídeos, de 2015, ele disse  à Janet Mock: "Como vocês conseguem fazer isso o tempo todo? Você tem um vestido que está no meio do caminho entre seus joelhos e sua... Seus quadris. E você senta bem na minha frente. E você cruza as pernas". 

Entenda o caso

O ator Morgan Freeman, de 80 anos, foi acusado por oito mulheres de conduta inapropriada e assédio sexual em Hollywood. Outras oito pessoas confirmaram as acusações. A informação foi revelada nesta quinta-feira pela rede CNN. Após a publicação, o ator pediu desculpas e afirmou que "não tinha a intenção de desrespeitar ou deixar qualquer pessoa desconfortável".

Um dos casos aconteceu nas filmagens de "Despedida em Grande Estilo" (2017). Uma assistente de produção afirmou à CNN que Freeman durante meses a tocou sem consentimento nas costas e fez comentários sobre o seu corpo e suas roupas.

"Ele ficava tentando levantar a minha camisa e perguntava se eu estava de lingerie", contou a assistente de produção, que não teve o nome revelado, à CNN. Segundo ela, o assédio foi tão grande que o ator Alan Arkin, que também estava no elenco do filme, mandou Freeman parar.

Outro caso aconteceu nas filmagens de "Truque de Mestre", de 2013. A CNN ouviu uma mulher envolvida na produção do filme, que revelou ter sido assediada pelo ator em várias oportunidades, também com comentários sobre o seu corpo. Outras mulheres da equipe passaram pelo mesmo problema, segundo a fonte.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!