Topo

Filmes e séries

Atriz revela reunião em que Steven Seagall estava armado e caso de assédio

Do UOL, em São Paulo

24/05/2018 09h30

Em tempos de denúncia de assédio e abuso, a atriz Julianna Margulies (“The Good Wife”, “ER”, “Serpentes a Bordo” e outros) compartilhou casos no mínimo desagradáveis que vivenciou durante sua carreira. Um deles, conta ela, foi uma reunião em que se deu conta que estava sozinha com um Steven Seagall armado.

Em entrevista ao The Katie Couric Podcast, ela contou que se viu em uma situação totalmente desconfortável com o astro dos filmes de ação.

“Eu entrei e logo que sentei dei um salto por que senti um desconforto, algo duro no sofá. Ele riu e disse: ‘Opa, desculpe, deve ser minha arma’”, contou Julianna. “Ele levantou a almofada e pegou a arma. Eu nunca tinha visto uma arma de verdade na minha frente, dessa forma. Comecei a suar e ele explicou: ‘é para os malucos que tem aí fora. Tenho de me proteger’.”

Julianna conta que se sentiu brava consigo mesma. “Meu diálogo interior era: ‘Você é uma idiota. Como fez isso? Ninguém sabe que você está aqui e agora você está sozinha em um quarto de hotel com esse cara armado. Que estúpida!”.

Apesar da “explicação”, Julianna passou o restante do tempo incomodada. Durante o papo, Seagall ainda pegou em sua mão. Disse que era uma espécie de curandeiro, que sabia ler as palmas das mãos e pediu para ver as dela. “Ele me disse que tenho rins fracos. Nessa hora, comecei a rir por dentro. Tipo, ‘esse cara é patético. Ele acha que eu caio nessa merda?’. Fiz tudo para sair dali.”

O problema é que ela ainda teve de retornar ao apartamento do hotel para pedir dinheiro para o táxi. A empresa pela qual trabalhava daria um reembolso, mas ela acabou ficando sem dinheiro. Depois, pediu para nunca mais ficar a sós com ele. “Me senti muito assustada”.

A atriz, falando sobre a campanha #MeToo, para que mulheres exponham seus casos de assédio, disse que teve momentos assim durante sua vida. Certa vez, um homem se posicionou abaixo dela para ver por debaixo de sua saia.

Ela defendeu Matt Damon, que tentou falar sobre o assunto, mas foi criticado por suas falas – principalmente ao dizer que “há uma diferença entre apalpar o bumbum de alguém e abusar ou ser pedófilo”. “Ele tentou de forma bem eloquente falar disso e acabou demonizado. Não achei certo, entendi o que ele disse. Ele estava falando com compaixão por quem já foi estuprada, o que não é a mesma coisa de ouvir brincadeiras em um set de filmagem. Finalmente o diálogo está aberto para falarmos disso. Espero que isso proteja a próxima geração de atrizes.”

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!