Topo

Filmes e séries

Pamela Anderson vai de sexy symbol a amiga de estrelas da política mundial

Getty Images
Pamela Anderson Imagem: Getty Images

Do UOL, em São Paulo

02/05/2018 12h59

Quem vê Pamela Anderson correndo na praia de Malibu, com o biquíni de salva-vidas bem colado ao corpo na cena clássica de "S.O.S. Malibu", não imagina que a atriz, hoje com 50 anos, tem ligação com algumas das personalidades mais influentes do mundo. De acordo com o Hollywood Reporter, a ex-modelo, capa da Playboy, é grande amiga de Julian Assange, fundador do WikiLeaks, se encontrou com o presidente russo Vladimir Putin e foi na festa de aniversário do presidente norte-americano Donald Trump.

De acordo com Pamela, a amizade com Assange começou "há alguns anos". Os dois foram apresentados por uma amiga em comum, a estilista britânica Vivienne Westwood, uma das responsáveis pela moda punk como a conhecemos. 

"Nós conversamos sobre tudo. Falamos sobre a Bíblia, sobre o que está acontecendo com os meus filhos e com a minha família. Não é só sobre política, embora eu tomo um monte de notas sobre as coisas que ele me fala", disse Pamela sobre a sua amizade com Assange, que há seis anos está exilado na embaixada do Equador em Londres, evitando ser extraditado para a Suécia.

Com Putin, o contato começou em 2015, em virtude do lado ativista da atriz. Pamela escreveu uma carta ao presidente russo pedindo que um navio que carregava carne de baleia fosse impedido de passar pelas águas do país. A partir daí ela visitou o Kremlin algumas vezes e se encontrou com vários oficiais do governo russo. Segundo o The Hollywood Reporter, Pamela Anderson foi convidada para a posse de Putin, mas não compareceu à cerimônia.

"Eu falei no Kremlin ou falei na conferência sobre energia limpa em Vladivostok e eu não sei o que as pessoas estavam esperando. Eu posso falar sobre baleias, meio-ambiente e biodiversidade do oceano. Eu posso falar sobre o que eu quiser porque acho que as pessoas me olham e se perguntam: "O que ela está fazendo aqui?"".

Já o encontro com Trump aconteceu em outra fase da carreira de Pamela Anderson, quando ela ainda era uma coelhinha da Playboy. Ela foi contratada para animar a festa do presidente, na época em que ele era apenas um empresário. "Não foi nada especial", disse ela, que ganhou US$ 500 para aparecer na festa.

Hoje Pamela Anderson mora em Marselha, com o namorado Adil Ramil, 18 anos mais novo. Ele é jogador do Olympique, um dos principais times da França, e ainda sonha com uma vaga na equipe que vai disputar a Copa do Mundo. Em agosto a atriz irá filmar um longa em francês. Até lá, ela segue trabalhando como assistente de um mágico alemão em turnê pela Europa. E falando sobre animais e ativismo político.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!