Topo

Música

Líder mundial em eventos ao vivo, Live Nation adquire participação no Rock in Rio

Zanone Fraissat/Folhapress
Fã curte show de Emicida e Miguel no Palco Sunset, no segundo dia do Rock in Rio 2017 Imagem: Zanone Fraissat/Folhapress

Do UOL, em São Paulo

02/05/2018 15h05

Maior empresa de entretenimento ao vivo do mundo, a Live Nation adquiriu uma participação no Rock in Rio, evento criado por Roberto Medina que no ano passado foi o segundo festival de maior bilheteria em todo o mundo, com 700 mil pessoas na última edição no Rio de Janeiro.

"Estamos muito satisfeitos em reunir o maior festival de música do mundo com a maior empresa de entretenimento do planeta", disse Roberto Medina, fundador e presidente do Rock in Rio, em comunicado divulgado nesta quarta-feira (2) pela Live Nation. 

A participação majoritária no Rock in Rio 2019 é mais um passo dado na expansão da líder mundial no mercado da música pela América do Sul, após a estreia de operação solo no Brasil com turnê de Foo Fighters, em fevereiro. Até então, a empresa realizava espetáculos com produtoras regionais, foi o caso da segunda vinda de Justin Bieber ao Brasil, em 2017, e de John Mayer no mesmo ano.

A empreitada também reforça a estratégia mundial da gigante, que tem mirado cada vez mais em festivais. Com crescimento constante em número, público e rentabilidade, esses eventos se tornaram uma das principais fontes de renda da indústria musical. A empresa já comprou participação em eventos como Lollapalooza, Bonnaroo e Austin City Limits, nos Estados Unidos, e os festivais de Leeds e Reading, na Inglaterra. Em contrapartida, espera-se facilidade em angariar atrações grandes para o line-up do festival brasileiro.

Criado em 1985, o Rock in Rio se tornou em um dos eventos musicais de maior êxito comercial e conseguiu expandir seus negócios globalmente ao ter edições em Lisboa, Madrid e Las Vegas.

"Roberto e sua equipe criaram o Rock in Rio para se tornar um evento verdadeiramente global e um festival relevante no emergente mercado de eventos ao vivo na América do Sul. Estamos ansiosos para integrar sua experiência no setor no negócio Live Nation", disse Michael Rapino, presidente da Live Nation Entertainment

A Live Nation atua em mais de 40 países e possui sua própria divisão de vendas e distribuição de ingressos, a Ticketmaster.

* Com informações da AFP

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!