Topo

Música

Teló revela que a filha já canta "versão" de seu maior hit: "Ti ti pego"

Reprodução/Instagram
Imagem: Reprodução/Instagram

Do UOL, em São Paulo

26/04/2018 06h37

Michel Teló falou sobre o lado paizão em dois programas na noite de quarta-feira: no "Vai Fernandinha", do Multishow, e no "The Noite", do SBT. Casado com Thais Fersoza, com quem tem Melinda, de 1 ano e 8 meses, e Teodoro, de 9 meses, o cantor disse à Fernanda Souza qual a sensação de ver sua família aumentando e contou que Melinda já sabe cantar, do seu jeitinho, "Ai se eu te pego".

"Não tem a possibilidade de uma pessoa não ver o nascimento de um filho. Já vivi muita coisa incrível, mas não chega nem na beira", derrete-se, contando que chegou a deixar a agenda aberta para perto da data do parto, mas o caçula resolveu chegar dois dias antes.

"A Thais passou na médica, que disse: 'Você está tendo contração, vai direto para a maternidade'. Ela teve umas 20 contrações, mas falou: 'não, doutora, a gente quer esperar 27/07/2017", diverte-se, referindo-se à data que haviam programado para Teodoro nascer e na qual ele estaria por perto para acompanhar.

Para Danilo Gentili, ele contou que ser pai é a "melhor experiência que alguém pode viver. Muda a chave do amor. Você conhece um amor que você nunca imaginou sentir na vida. Abre uma parte no coração que você não sabia que podia existir. Você não dá a vida por qualquer um, a qualquer hora. Ali, por aquele serzinho, você dá", desmancha-se.

Quando o assunto é a filha mais velha, o sertanejo diz que Melinda já "resenha". "Conversa, fala tudo, tem que negociar com ela. Teodoro ainda está de boa. Eu estava de férias, mostrei pra ela 'Ai Se Eu Te Pego'. Ela curtiu, pediu para eu tocar de novo e no outro dia falou 'ti ti pego'". Falando em seu maior sucesso, Teló relembra a correria para divulgar "Ai Se Eu Te Pego" pelo mundo. "Na turnê da Europa eu nem sabia onde estava, mas tinha que viver aquilo, porque passa", admite.

Quem pensa que o casamento está em risco, está enganado. " A gente consegue viver bem. Dá as nossas fugidinhas, vai jantar, curtir momentos entre nós, que é importante também. Eles ficam com os vovós". O amor é para a vida inteira, garante. "Isso aí é até ficar velhinho, se Deus quiser. Quando tiver uns 60 anos, mandar ver mesmo com a dentadura", brinca.