Topo

Música

Cabeludo? Safadão explica por que não volta ao seu antigo visual

Gabriel Cardoso/SBT
Wesley Safadão participa do "The Noite", programa de Danilo Gentili no SBT Imagem: Gabriel Cardoso/SBT

Do UOL, em São Paulo

19/04/2018 07h33

Wesley Safadão falou sobre o sucesso e a carreira no "The Noite" de quarta-feira (18). O cantor, que acabou de lançar "Romance com Safadeza", que gravou com Anitta, está se sentindo aliviado por ter dado adeus ao cabelo longo que foi sua marca durante muitos anos.

"Ainda hoje me chamam de 'Cabeludo'. Quando comecei a cantar já tinha cabelo grande, então acabou virando uma marca. Eu falava: 'se eu não conseguir nada na vida até os 30 anos, paro de cantar e também corto meus cabelos'. A questão do coque, do chapéu, já era uma transição pensada para os 30 anos. Não [sinto saudades do cabelo grande], por conta do trabalho que dá. Quando era pra lavar era preguiçoso, pedia para o pessoal do salão ir em casa", confessa.

Safadão em foto antiga, ainda cabeludo

Apesar do estouro de "Camarote", o cearense não deixa de ser grato a outra música.  "Estourei com 'Tentativas em Vão'. O [grupo] Garota Safada surgiu em 2000, e em 2002 comecei a cantar. Em 2010 tive essa música no nordeste, deu uma mudança na nossa carreira. A gente trabalhava o mês todinho pra empatar, tirar só o de comer", recorda.

Quem pensa que Wesley sempre quis estar nos palcos, engana-se. "Eu estou na música meio que por acidente. Meu sonho era ser jogador de futebol. Até começar a cantar eu comia com a bola, dormia com a bola. Não era referência na escola, quando o professor descobriu que eu estava saindo de propósito [para jogar bola], me mandava voltar para a aula".

Ele conta que o público do Nordeste acaba recebendo uma atenção diferenciada. "Comecei a sentir que meu show não estava legal no Nordeste. Tudo muda lá, a ordem das músicas. No resto do país é outro repertório. No Nordeste você lança uma música e dois dias depois a galera está cantando. Então tem muito isso de pedirem repertório novo. E pelo fato de conhecerem a gente desde sempre, tem que ter coisa nova".

Safadão falou ainda de seu lado paizão. "É uma coisa maravilhosa, vale a pena. É um presente de Deus. Muda muito. Acordo no meio da noite, troco fralda. Tenho que admitir que só toma leite, mas fede pra caramba. Mas troco, é amor", diverte-se.

A família aumenta este ano. "Na próxima semana a gente sabe o sexo do bebê. Tem alguns nomes aí, segredo. Por que as pessoas começam a pressionar, mas não é bom falar antes porque a gente acaba se acostumando", explica.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!