Topo

Música

Rouge relembra estouro: "A gente se deixou atropelar e não curtiu direito"

Reprodução
O Rouge conversa no programa Vai Fernandinha' Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

13/04/2018 07h47

Karin Hills, Aline Wirley, Li Martins e Luciana Andrade falaram sobre a volta do Rouge no "Vai Fernandinha" de quinta-feira (12). As quatro, que retomaram a formação original do grupo com Fantine Thó no ano passado, contaram a sensação de matar a saudade dos fãs e o que querem fazer daqui para a frente.

"Não conseguimos explicar, mas é muito bom, parece que a gente tem 15 anos. O mais legal é que somos mulheres de quase 40 anos e entramos naquele palco, claro que com uma dorzinha no joelho, como se tivéssemos 20. A essência Rouge é assim, tem essa magia, desperta uma vontade quase lúdica", disse Aline.  "Depois que revi as meninas, senti como se não tivesse passado tudo isso. É uma coisa que não se perdeu, uma ligação, uma sintonia, não sei explicar", completa Lu.

Li acredita que atualmente elas saibam lidar melhor com o sucesso. "Hoje a gente tem maturidade pra entender e receber isso. Naquela época a gente se deixou atropelar por tudo aquilo, era muita coisa e não conseguiu curtir direito. Agora a gente está tendo essa oportunidade de novo". "Curtir a gente curtia, era difícil penetrar, chegar na gente. Éramos melhores amigas, mas não tínhamos noção do que era, nenhuma", afirma Karin.

As quatro falaram por telefone com Fantine Thó, que não pôde participar da gravação, e relembraram o processo seletivo do "Popstars", programa do SBT que as revelou em 2002. "Eram 30 mil meninas, foram seis meses de processo seletivo. Como era o primeiro reality musical no Brasil, acho que eles não sabiam como fazer", recorda Karin. "Nem a gravadora esperava o sucesso que foi", acredita Lu. 

Elas não querem viver só de "Ragatanga" e pretendem exibir versatilidade no palco. " A gente tem que manter a nossa essência, foi isso que conquistou as pessoas que amam o que a gente faz. Hoje somos mulheres mais maduras e a gente quer poder mostrar, expressar isso", opina a ex-integrante de "A Fazenda 8". "A soma das experiências, a maturidade, temos mais consciência de quem a gente é, mais poder. A gente somou e está trazendo para a história atual, para o nosso som", comenta Lu.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!