Topo

Música

"Achei que não iria sobreviver", diz Roger Daltrey sobre meningite

Marco Antônio Teixeira/UOL
Roger Daltrey, vocalista do The Who, em passagem pelo Brasil em 2017 Imagem: Marco Antônio Teixeira/UOL

Do UOL, em São Paulo

13/04/2018 20h36

Roger Daltrey, vocalista do The Who, revelou que, após ser diagnosticado com meningite em 2015, chegou a temer o pior: a própria vida. Na época, por causa da doença, ele e a banda precisaram adiar 50 show na turnê norte-americana. Foi um dos períodos mais difíceis da vida do vocalista.

Hoje totalmente recuperado, o cantor abriu o jogo sobre a doença em entrevista no programa The Graham Norton Show, na TV britânica. “Foi estranho. Eu não achei que sobreviveria. Foi um desafio para minha vida. Pensei na minha vida, na minha família e no que havia conquistado até ali e pensei: ‘Que sortudo eu fui’.”

“Eu sobrevivi e tive uma segunda chance. Agora eu tenho um disco, estou excursionando e tenho um livro para lançar ano que vem.”

Intitulado “As Long As I Have You”, o novo álbum solo de Daltrey será lançado em 1º de junho deste ano. Seu livro de memórias também está previsto para 2018. “Me apresentar solo sempre foi um hobby, mas agora eu estou levando a sério”, ele disse sobre o novo trabalho de estúdio.

“No meio da criação, fiquei desiludido. Eu estava muito doente com meningite e quando me recuperei e voltei a gravar, pensei que era tudo um lixo e tentei comprá-lo de volta da gravadora para engavetá-lo. Pete [Townshend, vocalista do The Who] deu uma olhada e o que ele fez com as músicas me surpreendeu”, revelou.

Segundo Roger Daltrey, hoje com 74 anos, sua ideia é escrever um livro sobre como era viver no mundo artístico em uma de suas eras mais românticas, nos anos 1960 e 1970. "Nós estávamos em uma indústria que estávamos inventando conforme íamos evoluindo.”

Sobre os "dias selvagens" com o The Who, uma das bandas mais emblemáticas da história do rock, pródiga em mitos e histórias de sucessos e excessos, o vocalista disse que as maiores loucuras da banda eram protagonizadas pelo baterista Keith Moon e pelo guitarrista Pete Townshend.

"Nós pensamos que era uma grande brincadeira na época, mas olhando para trás, não é muito engraçado", disse Daltrey, que se apresentou pela primeira vez no Brasil apenas no ano passado, com o The Who.