Topo

Filmes e séries

Diretor diz que "Cannes nunca será o mesmo" após escândalo de Weinstein

Regis Duvignau/Reuters
Funcionário exibe a Palma de Ouro, prêmio máximo do Festival de Cannes Imagem: Regis Duvignau/Reuters

Do UOL, em São Paulo

12/04/2018 08h16

O primeiro festival de Cannes desde que o escândalo de abusos sexuais de Harvey Weinstein culminou em centenas de denúncias de assédio será o começo de um novo capítulo no cinema. Pelo menos é assim que vê o diretor artístico do festival, Thierry Fremaux.

Freumax comparou a atual situação com o filme “Pantera Negra” e disse que Weinstein causou um terremoto na indústria do cinema.

“O mundo nunca mais será o mesmo, o Festival de Filmes de Cannes nunca será o mesmo de novo”, ele afirmou nesta quinta-feira, dia em que foi divulgada a programação do evento e a lista de filmes que disputa a Palma de Ouro.

Apenas três filmes tem mulheres como diretoras na competição deste ano, mas Fremaux vê com otimismo o cenário futuro.

“Nós vamos rediscutir nossas próprias práticas com o festival. Discutiremos igualdade salarial e nosso próprio processo de paridade nos júris”, afirmou o diretor, que disse já haver mais trabalhando em Cannes.

Nadine Labaki, Alice Rohrwacher e Eva Husson são as diretoras em destaque no festival deste ano, e o diretor deixou no ar que adições futuras à lista podem ser feitas.


Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!