Topo

Filmes e séries

Prepare o lenço: 5 momentos do novo "Benji" que vão te fazer lacrimejar

Divulgação
O cãozinho Benji em remake da Netflix Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo

08/04/2018 04h00

Se você foi criança nos anos 1970 e/ou 1980, é quase certo que o pequeno Benji more no seu coração. O cãozinho da raça cair terrier, que estrelou uma das franquias mais queridas do cinema infantil, está de volta em um novo filme produzido pela Netflix.

A história é um remake do primeiro “Benji” (1974), com roteiro, produção e direção de Brandon Camp, filho de Joe Camp, o cineasta que criou a franquia. Trata-se do famoso mais do mesmo: apenas alguns detalhes e situações foram alterados do longa original.

Para quem é fã, vale conferir. O clássico da "Sessão da Tarde" conta a história de dois irmãos sequestrados após presenciarem um assalto em uma loja de penhores. O inteligente Benji, que acabara de ser resgatado por eles na rua, incumbe-se de investigar e ajudar no resgate das crianças.

Repetindo a fórmula original, a trama traz várias cenas emotivas, especialmente para quem tem ou teve um animal de estimação não só extremamente amoroso e companheiro, mas com personalidade quase humana.

ATENÇÃO: o texto abaixo contém spoilers. Não leia se você não quer saber o que acontece no filme.

Reprodução
Imagem: Reprodução

Mãe capturada

O filme já começa com uma facada nos corações desavisados. Vivendo na rua, um Benji filhote assiste à mãe e aos irmãozinhos serem capturados sem dó pela carrocinha. Ele é deixado sozinho, no meio da rua, a Deus-dará, sendo obrigado a sobreviver por conta própria ao relento.

Reprodução
Imagem: Reprodução

Discurso que nenhuma criança quer ouvir

O pesadelo de toda criança que já quis adotar um cachorrinho: o discurso duro da mãe, que, incólume, tenta mostrar racionalmente que não há possibilidade de a família adotar um cachorro. A desculpa é a falta grana e o trabalho que o animal despenderia. Faz sentido. Mas que a cena dói no fundo da alma, dói. 

Reprodução
Imagem: Reprodução

Separação na chuva

Vá pegando o lenço. Sem poder ficar com Benji, o garoto Carter, arrasado, carrega o cãozinho de volta à rua. Chove forte. A tocante conversa de despedida, o olhar triste e desamparado do animal, a declaração de amor do menino. Pode parecer piegas –e, de certa forma, é–, mas uma coisa é certa: para aguentar isso, só tendo coração de gelo.

Reprodução
Imagem: Reprodução

Vagando pelas ruas

Os irmãos Frankie e Carter já foram raptados, e Benji já tentou sem sucesso guiar a mãe ao paradeiro dos sequestradores. Desanimado, o cão olha pela janela da casa e vê apenas o porta-retrato da família. Ele então começa a vagar sozinho pelas ruas ao som de “Have A Little Faith In Me”, do cantor John Hiatt. Respire fundo e segure as lágrimas.

Reprodução
Imagem: Reprodução

A “morte”

Um dos momentos mais traumáticos da infância de uma geração. Ao tenta resgatar as crianças, Benji é vítima da violência dos sequestradores. É arremessado por um deles e se choca violentamente contra a parede, caindo desfalecido. Calma. Ele se recupera e recobra a consciência, mas antes disso você provavelmente já começou a derramar litros dos olhos.