PUBLICIDADE
Topo

Entretenimento

Sean Penn é acusado de defender investigados por assédio e atacar o #MeToo

Visual/Zumapress/Xinhua
Imagem: Visual/Zumapress/Xinhua

Do UOL, em São Paulo

29/03/2018 08h43

O sempre polêmico Sean Penn vem sendo alvo de novas críticas. Em pleno momento de divulgação pelo seu primeiro romance, “Bob Honey Who Just Do Stuff”, ele agora vem sendo condenado por conta de um poema, em que parece defender o comediante Louis CK e o jornalista Charlie Rose, que são alvo de acusações de assédio.

O poema veio a público e logo começou a ser criticado, ainda mais em um momento em que a campanha #MeToo ganha força, com revelações casos de assédio e abuso. Ele fala da campanha no epílogo de seu livro.

“Para onde foram todas as risadas? Você está por aí, Louis C.K.? Uma vez, conversas cruciais nos mantinham de pé. Era mesmo do nosso interesse atropelar Charlie Rose?”, diz o poema. Em outro trecho: “O que querem com esse ‘Me Too’? Esse termo infantil do momento. É uma cruzada de crianças?”

Penn recebeu muitas críticas nas redes sociais pelo que escreveu. Vale lembrar que o livro já vinha sendo criticado pela mídia especializada e que ele causou polêmica ao falar que os Estados Unidos precisam de “um assassino”, ao criticar o presidente Donald Trump.

Confira o poema, em tradução livre: 

“Apesar de as mulheres guerreiras
Bravamente caminharem seu caminho
Derivativos desproporcionais
Desenham terríveis hipócritas
Para o seu bando
(...)
Para onde foram todas as risadas?
Você está por aí, Louis C.K.?
Conversas que já foram cruciais
Nos mantem de pé;
Era mesmo do nosso interesse
Derrubar Charlie Rose?
E o que querem com esse ‘Me Too’?
Esse termo infantilizado do momento
Essa é a cruzada de uma criança?
Reduzir estupro, bullying sobre as mulheres e sufrágio a uma brincadeira de criança?
Uma plataforma de impunidade para os acusadores?
Os processos judiciais perderam a importância?
Mas, que se foda, por que eu me preocupao?
Eu sou um herói,
Segundo a Time Magazine!”

Entretenimento