PUBLICIDADE
Topo

Michel Teló comemora segunda temporada do musical "Bem Sertanejo"

Michel Teló no musical "Bem Sertanejo" - Divulgação
Michel Teló no musical "Bem Sertanejo"
Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo

23/03/2018 21h47

Depois de uma temporada com casa cheia em São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Porto Alegre, Brasília, Belo Horizonte e Ribeirão Preto no início de 2017, Michel Teló comemora a volta ao teatro com o espetáculo "Bem Sertanejo", que começa sua segunda temporada na capital paulista neste sábado (24) e depois segue para Campinas.

"Fiquei muito feliz (com a repercussão da primeira temporada)", contou o cantor ao UOL. "Desde o primeiro ensaio que eu fui, quando eu vi o espetáculo começar a tomar uma forma, no meu coração eu já tinha certeza de que o público ia curtir e que os comentários das pessoas iam ser muito positivos".

Acostumado aos shows e à TV, ele conta que a experiência tocando em bailes foi o que o ajudou a encarar o teatro. "Esse ano eu completo 25 anos de carreira, toquei em muito baile, toquei em bandas. Um pouco do que eu fazia nas bandas, nos bailes, me deu cancha para estar hoje em cima do palco, fazer essas marcações, decorar texto".

O musical "Bem Sertanejo"conta a história da música caipira desde o século 17 até hoje, com sucessos de nomes como Tonico e Tinoco, Almir Sater, Chitãozinho e Xororó, Leandro e Leonardo e Gustavo Lima. E Teló admite que cobrir tanta história não é uma tarefa fácil. "Realmente é muito difícil, é uma história grandiosa, é um estilo musical grandioso, maravilhoso, e que tem muita história para se contar, tem muita coisa que a gente gostaria de contar que ainda ficou de fora. Mas é bom isso, porque a gente pode fazer o 'Bem Sertanejo 2', o 'Bem Sertanejo 3', e seguir isso. Tem muito trabalho ainda para se fazer", afirma.

Muito envolvido nesse universo da música caipira tradicional, o cantor acredita que os elementos de raiz permanecem mesmo quando o sertanejo se mistura com o pop, como vem acontecendo recentemente. "A raiz sempre acaba ficando. A influência da música raiz, daquela sanfona, da viola, do violão, isso está no nosso sangue, isso está no que a gente ouviu desde pequeno. Às vezes, mesmo colocando uma coisa mais eletrônica, você acaba trazendo um pouco desse som para o som moderno. A gente que viveu isso, querendo ou não isso está no nosso subconsciente, está na nossa memória afetiva, está no que a gente gosta de ouvir, então a gente acaba trazendo sim", diz.

"Bem Sertanejo" tem quatro apresentações em São Paulo, nos dias 24 e 25, com ingressos a partir de R$ 25. Em Campinas, o espetáculo fica em cartaz nos dias 30 e 31 de março. Informações pelo site  http://bemsertanejoomusical.com.br.