PUBLICIDADE
Topo

"Pulp Fiction", "Grey's Anatomy": Médica revela quais cenas não fazem sentido

Cena famosa de "Pulp Fiction" mostra Uma Thurman tomando injeção de adrenalina - Reprodução
Cena famosa de "Pulp Fiction" mostra Uma Thurman tomando injeção de adrenalina Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

15/03/2018 13h24

Uma grande dúvida que pinta para quem gosta de seriados ou filmes com temática médica, ou mesmo em alguns em que não, mas que contém cenas importantes dentro deste tema, é o quão verossímil isso é retratado nas telas. Para tirar as dúvidas, uma médica da Universidade de Columbia analisou diversas vezes em que situações médicas foram retratadas e contou o que faz ou não sentido.

Uma das que ela analisou - de um total de 49 - foi a cena de “Pulp Fiction” em que a personagem Mia (Uma Thurman) recebe uma injeção de adrenalina. De acordo com Annie Onishi, esta cena é bem próxima de algo que poderia acontecer no mundo real.

“É um pouco exagerado. Mas é possível que uma injeção de adrenalina ajude o coração a voltar a bater”, diz ela, para em seguida fazer uma crítica. Por que (John Travolta) e Lance (Eric Stoltz) ficam tanto tempo falando, em vez de agir e aplicar a injeção em Mia?

Greys - Associated Press - Associated Press
Cena de "Grey's Anatomy"
Imagem: Associated Press

Em “Grey’s Anatomy”, ela fala sobre selfies numa sala de emergência. Em uma das cenas da série, durante uma emergência as médicas tiram fotos do que foi achado dentro de uma paciente. “Se você tira fotos sem permissão, você pode encarar um problema muito sério, certamente ser demitido e perder sua licença médica”. Por outro lado, ela confirma que é possível ter de remover cirurgicamente vermes vivos do intestino de uma pessoa.

E Mr. Bean, ele poderia salvar um paciente, mesmo não sendo médico, só por tirar uma bala do corpo? Não. A cirurgiã-geral explica que achar a bala não é prioridade nesses casos e que o importante é consertar os danos que ela causou.

Uma das coisas que ela deixa claro é que estapear e gritar não trazem ninguém de volta à vida. “Uma das regras é que não adianta dar tapas e falar palavras de encorajamento para alguém em parada. Isso nunca os salvou”, disse, falando de uma cena de “O Segredo do Abismo”.