PUBLICIDADE
Topo

Michael Caine diz que nunca mais vai trabalhar com Woody Allen

Michael Caine em "Despedida em Grande Estilo", de 2017 - Divulgação
Michael Caine em "Despedida em Grande Estilo", de 2017 Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo

11/03/2018 17h12

Michael Caine ganhou em 1987 o Oscar de melhor ator coadjuvante por "Hannah e Suas Irmãs", de Woody Allen, mas garante que nunca mais voltará a trabalhar com o diretor. A declaração foi feita em uma entrevista publicada neste domingo pelo jornal britânico The Guardian.

Recentemente, voltaram à tona as acusações de que Allen teria abusado sexualmente de Dylan Farrow, sua filha adotiva com a atriz Mia Farrow. O caso foi revelado nos anos 90 e nunca foi a julgamento. Allen sempre negou todas as acusações. 

"Eu sou um patrono da NSPCC (Sociedade Nacional de Prevenção à Crueldade às Crianças) e sempre tive uma forte aversão à pedofilia. Não tenho uma opinião a respeito (das acusações) porque eu amei Woody e tive uma maravilhosa relação com ele. Eu até apresentei a Mia a ele. Não me arrependo de ter trabalhado com ele, o que fiz na completa inocência, mas eu não trabalharia com ele novamente", disse Caine.

Kate Winslet, Ellen Page, Rebecca Hall, Greta Gerwig, Timothée Chalamet e Hayley Atwell já revelaram arrependimento e prometeram nunca mais trabalhar com Woody Allen.