PUBLICIDADE
Topo

Músico do bloco Afroreggae morre eletrocutado após encostar em poste no Rio

O músico Davi Lannes, baixista do bloco Afroreggae - Reprodução/Facebook
O músico Davi Lannes, baixista do bloco Afroreggae Imagem: Reprodução/Facebook

Marcela Ribeiro

Do UOL, no Rio

07/03/2018 16h15

O músico Davi Lannes, de 33 anos, baixista do bloco Afroreggae, morreu eletrocutado após sair de um show que aconteceu na Lapa, região central do Rio, na madrugada de terça-feira (6).

"O show terminou por volta de 2h da manhã, ele estava caminhando com a namorada pelas ruas do centro em direção ao ponto de ônibus e, ao encostar em um poste, recebeu uma descarga muito forte, caiu e morreu na hora", contou Anderson Santos, vocalista da banda, ao UOL.

Já caído e sem vida, Davi teve seus pertences roubados. "O maior absurdo, o que mais nos revoltou os amigos, além da tragédia, é que mesmo sem vida, ele ainda foi assaltado, levaram carteira, dinheiro, cordão", contou Anderson.

"Ele foi mais uma vítima do abandono da nossa cidade. Ele teve a infelicidade de encostar num poste... Morreu eletrocutado, em pleno centro do Rio de Janeiro! Vivia da música e atualmente acompanhava o bloco AfroReggae, com seu baixo fenomenal. É triste e revoltante!", diz trecho de texto publicado na página do Facebook do bloco.

Membros do grupo pediram ajuda financeira na rede social para o sepultamento do músico. O velório está marcado para quinta-feira (8) no cemitério de Campo Grande, na zona oeste do Rio. Após muita burocracia, já que Davi estava sem documentos, Anderson conseguiu liberar o corpo do amigo do Instituto Médico Legal (IML).

"Momento triste", escreveu José Júnior, líder do Afroreggae ao compartilhar a publicação do Facebook.

A Rioluz (Companhia Municipal de Energia e Iluminação), órgão da Prefeitura do Rio de Janeiro, informou ao UOL que a responsabilidade pela manutenção da área é da concessionária Porto Novo. A reportagem entrou em contato com a empresa que negou que a área do acidente faça parte de seu contrato.