PUBLICIDADE
Topo

Lenda da NBA, Kobe Bryant leva Oscar de melhor curta de animação

Kobe Bryant comemora a vitória no Oscar - REUTERS/Mike Blake
Kobe Bryant comemora a vitória no Oscar Imagem: REUTERS/Mike Blake

Do UOL, em São Paulo

04/03/2018 23h38

Kobe Bryant se aposentou da NBA em 2016, mas acaba de levar um Oscar para casa. A lenda do Los Angeles Lakers foi o vencedor da categoria melhor curta de animação por “Dear Basketball”.

O ex-atleta juntou um time de primeira para animar o seu poema de despedida do esporte de coração: o ilustrador Glen Kean, de “A Bela e a Fera” e “Aladdin”, e o icônico compositor John Williams, responsável pela trilha sonora da saga “Star Wars".

"Não sei se isso é possível. Como jogadores de basquete nós só deveríamos driblar e arremessar. Eu estou orgulhoso de conseguir fazer um pouco mais do que isso. Obrigado, Academia, por essa honra maravilhosa. E obrigado John Williams pela maravilhosa trilha sonora, Obrigado Verizon por acreditar no filme. Obrigado Molly Carter, sem você nós não estaríamos aqui. E obrigado a minha mulher Vanessa e nossas filhas Natalia, Gianna e Bianka. Vocês são as minhas inspirações", disse Kobe, misturando inglês e italiano em seu discurso.

Os rivais na disputa eram "Garden Party", de Victor Caire e Gabriel Grapperon; "Lou", de Dave Mullins e Dana Murray; "Negative Space", de Max Porter e Ru Kuwahata, e "Revolting Rhymes", de Jakob Schuh e Jan Lachauer.

O desenho "Dear Basketball" é baseado no poema que o atleta escreveu antes de se aposentar do esporte que o consagrou com cinco títulos da NBA (a liga mais importante do basquete mundial) e duas medalhas de ouro olímpicas.
O ex-jogador, que teve as camisas de número 8 e 24 aposentadas pelo Los Angeles Lakers em dezembro, escreveu o poema -- uma carta de amor que narra sua obsessão pelo esporte desde quando tinha seis anos -- em novembro de 2015, cinco meses antes de se aposentar aos 37 anos. Keane deu início ao trabalho no primeiro semestre do ano seguinte e Williams gravou a trilha em março de 2017.

A vitória de Kobe Bryant provocou algumas reações críticas nas redes sociais por causa da acusação de estupro que pesa há 15 anos sobre o ex-jogador. Bryant foi preso em julho de 2003 na cidade norte-americana de Eagle, Colorado, acusado de estuprar a funcionária de um hotel, então com 19 anos. O jogador alegou que o sexo entre os dois foi consentido.

Na época, a investigação foi paralisada após a funcionária parar de colaborar com a polícia e se recusar a testemunhar contra Bryant. Porém, ela entrou com um processo civil, que resultou em um acordo de US$ 5 milhões, segundo rumores da época.

Bryant mais tarde fez uma declaração pedindo desculpas à funcionária do hotel: “Apesar de realmente acreditar que o nosso encontro foi consensual, eu agora reconheço que ela não viu o incidente da mesma forma que eu. Eu agora entendo que ela sente que não consentiu com esse encontro”.