Topo

Oscar


Jimmy Kimmel abre Oscar com piadas sobre caso Weinstein e erro de 2017

Jimmy Kimmel apresenta o Oscar de 2018 - REUTERS/Lucas Jackson
Jimmy Kimmel apresenta o Oscar de 2018
Imagem: REUTERS/Lucas Jackson

Do UOL, em São Paulo

04/03/2018 22h28

Um dos momentos mais esperados do Oscar 2018 era o monólogo de abertura do apresentador Jimmy Kimmel, não porque ele é um ótimo comediante, mas porque o mundo todo estava curioso para saber como a maior premiação de Hollywood lidaria com os escândalos de abusos e assédios sexuais, em especial os do produtor Harvey Weinstein, que foi expulso da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas.

Menos na cara do que Seth Meyer no Globo de Ouro, Kimmel não deixou o assunto passar. Ao lembrar que o Oscar ainda representa algo importante mesmo depois de 90 anos (esta é a 90ª premiação), ele apontou: "Oscar é o homem mais respeitado de Hollywood por motivos óbvios. Olhem para ele: mantém as mãos onde podemos ver, nunca diz algo rude e não tem pênis". 

"Vejam como Hollywood não entende nada sobre as mulheres. Fizemos um filme chamado 'Do que as Mulheres Gostam" estrelado por Mel Gibson".

Ele também lembrou a expulsão de Weisntein e contou que a única outra pessoa a ser expulsa da Academia antes foi um ator, em 2004, que foi punido por ter vazado uma cópia de um filme concorrente.

"Não podemos mais deixar o mau comportamento passar, precisamos dar o exemplo, o mundo está olhando para nós", continuou. "Se conseguirmos acabar com o assédio no ambiente de trabalho, as mulheres só vão ser assediadas em todos os outros lugares".

Antes do fim do monólogo, ainda teve mais espaço para colocar o dedo na ferida, ao apresentar o filme mais indicado da noite, "A Forma da Água". "Vamos lembrar desse ano como o ano em que os homens fizeram tanta m**** que as mulheres começaram a sair com peixes".

Confusão de 2017

Outro assunto que marcou o monólogo de Kimmel foi o erro colossal na entrega do prêmio de melhor filme em 2017, quando "La La Land" foi anunciado, mas na verdade o vencedor foi "Moonlight".

"Quando ouvir seu nome esta noite, por favor, não levante imediatamente", avisou o apresentador. E explicando o erro, ele contou, em tom de brincadeira. "Uma semana antes, me perguntaram se eu queria fazer comédia com os auditores. Eu disse que não, então os auditores resolveram fazer comédia sozinhos".