Topo

Walking Dead

Ator de Walking Dead revela qual foi o momento mais triste de sua despedida

Divulgação
Rick, Carl e Michonne do nono episódio da oitava temporada de "The Walking Dead" Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo

26/02/2018 11h05

ATENÇÃO: O texto abaixo contém spoilers do nono episódio da oitava temporada de "The Walking Dead", "Honor". Não leia se não quiser saber o que acontece.

Carl deixou “Walking Dead” no episódio deste domingo (25), após oito temporadas na série, deixando muitos fãs arrasados. E o ator Chandler Riggs revelou, em entrevista à revista “Entertainment Weekly”, qual foi a cena mais difícil de filmar durante seus momentos derradeiros na série.

“A cena de despedida com a Judith, acho, sempre vai me pegar, porque algumas das coisas que eu tinha que dizer eram muito deprimentes”, contou Chandler. “Lembro que quando li o roteiro, pensei ‘meu Deus, vou ter que dizer tudo isso?’ Definitivamente, não era uma cena para a qual eu estava animado. Quando ele fala sobre a mãe dele dizendo que ele ia vencer nesse mundo, mas ele não venceu. Tudo isso é tão, tão triste”.

Divulgação
Carl (Chandler Riggs) em cena do nono episódio da oitava temporada de "The Walking Dead" Imagem: Divulgação

O ator ainda comentou a decisão de Carl de se matar, e não deixar que o pai, Rick (Andrew Lincoln), o fizesse. “Isso é Carl mostrando misericórdia a Rick porque ele sabia que o pai iria ficar arrasado. É a forma de ele dizer que sente muito e tentar fazê-lo passar por isso com o mínimo de luto possível”.

Chandler descobriu junto com a sua morte o fato de que as cenas em que Rick surgia barbudo eram, na verdade, uma visão de Carl, e não um relance do futuro. “Eu estava super empolgado porque eu estava nos ‘flash-forwards’, acho que para despistar os espectadores. Então uma das minhas perguntas foi ‘como isso se encaixa?’ Ele [o showrunner Scott M. Gimple] disse que essa era a visão de Carl de como o futuro deveria ser, e eu acho que ela definitivamente é possível”.

Estranheza

Segundo Chandler, assistir ao seu episódio final trouxe sensações conflitantes. “É meio esquisito. Quando estávamos filmando, eu estava muito animado para vê-lo, porque os sets eram insanos. Como na hora em que Carl está sendo arrastado até a igreja, e Alexandria está em chamas – tudo foi tão lindamente filmado, e poder ver isso foi ainda melhor. Muito, muito legal”.

Estranho mesmo, para ele, foi lidar com seu último dia na série. “Mesmo depois de guardar segredo por tanto tempo, foi super estranho ouvi-los anunciando isso e então me despedir de todo mundo. Acordar no dia seguinte foi muito bizarro, sabendo que nada seria o mesmo de novo”.

“Foi bizarro porque eu fiquei muito próximo ao Carl”, explicou. “Eu cresci com ele. Ter que dizer adeus a toda essa parte da minha vida foi super, super estranho. Mas também foi um certo alívio, no sentido de saber que agora eu posso fazer outras coisas, filmes e coisas assim. Foi muito bizarro”.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!