Topo

Música

Ex-vocalista do Creed é processado por ex-colegas por não sair em turnê

Divulgação
Scott Stapp (centro) posa com o Art of Anarchy Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo

20/02/2018 18h42

Os integrantes da banda Art of Anarchy, liderada pelo ex-Creed Scott Stapp, estão processando o vocalista em US$ 1,2 milhão por ele ter se negado a comparecer a shows e promover o grupo em 2017, publicou o site "SILive.com", de Staten Island.

Segundo eles, Stapp, que dois anos antes foi diagnosticado com transtorno bipolar e afirmou estar falido, quebrou várias cláusulas de contrato, fazendo com que a banda perdesse contrato com gravadora e tivesse sua turnê cancelada. O "SILive.com" não conseguiu contato com o cantor para comentar o caso.

A ação foi movida pelos músicos e pela Vice Inc., empresa que cuida da carreira do grupo, na Justiça de St. George. "Apesar das instruções repetidas e específicas e das súplicas por cooperação, Stapp repetidamente e continuamente se esquivou de suas obrigações contratuais", afirma a acusação.

Formado por nomes de destaque da cena rock, o Art of Anarchy conta com John Moyer (Disturbed), Ron “Bumblefoot” Thal (ex Guns N’ Roses) e os irmãos Jon e Vince Votta. Antes de Stapp, o ex-Stone Temple Pilots Scott Weiland (1967-2015) chegou a ser vocalista do projeto, lançado em 2011.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!