Topo

Filmes e séries

94% das mulheres de Hollywood já sofreram assédio, aponta pesquisa

Reprodução
A atriz Lindsay Lohan e o produtor Harvey Weinstein, acusado de assédio por dezenas de atrizes de Hollywood Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

20/02/2018 21h29

94% das mulheres que trabalham em Hollywood já experimentaram alguma forma de assédio ou abuso sexual enquanto exerciam sua atividade profissional, aponta uma pesquisa feita pelo jornal americano "USA Today". Realizado em parceria com a The Creative Coalition and Women in Film and Television, o levantamento ouviu 843 mulheres empregadas em várias funções na maior indústria do cinema mundial.

Segundo os relatos, o comportamento abusivo mais comum é o de "comentários sexuais indesejados, piadas ou gestos para ou sobre você", vivenciado por 87% das entrevistadas. Mais de metade delas, 64%, disseram já terem recebido proposta sexual, enquanto 69% afirmara já terem sido tocadas de forma sexual no trabalho. Outro dado preocupante: 21% afirmaram já terem sido forçadas a realizar um ato sexual.

Apesar da onda de denúncias que vieram à tona em 2017 na esteira do caso Harvey Weinstein, as mulheres que se manifestam sobre os comportamentos inadequados ainda são minoria. Apenas uma em cada quatro confessou ter relatado tais fatos, e um percentual ainda menor entende que a situação no trabalho melhorou depois disso. 

Depoimentos

Apesar de estarem limitados pela metodologia, os resultados da pesquisa dimensionam o tamanho do problema, que só nos últimos tempos vem ganhando repercussão. "[O assédio] Acontece com tanta frequência que é apenas o funcionamento normal", disse uma operador de câmera que preferiu não se identificar ao "USA Today".

"Para mim, [o assédio] inclui  tudo, de comentários misóginos ou sexuais feitos em um fone de ouvido durante o trabalho a comentários sobre meu corpo. Passei os últimos 20 anos aceitando isso como o preço que eu tinha que pagar por fazer 'trabalho do homem'."

"Meu chefe me levou para jantar para pedir desculpas por ser incrivelmente insultante", disse ao jornal uma produtora de 60 anos. "Depois, ele me disse que voltaríamos ao estúdio, mas em vez disso me levou para o apartamento dele. Então ele me pediu para fazer sexo oral. Eu recusei. Ele falou: 'Por que você acha que eu levei você para jantar?'"

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!