Topo

Filmes e séries

Após acusação de assédio sexual, Jeffrey Tambor é demitido de "Transparent"

Reprodução
Jeffrey Tambor em cena da série "Transparent" Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

15/02/2018 19h04

O ator Jeffrey Tambor está oficialmente fora do "Transparent", informou a Amazon nesta quinta-feira (15). Após vários casos de assédio sexual virem à tona no final do ano passado, o protagonista da série não estará à frente da produção em sua quinta temporada.

Após as denúncias tomarem as manchetes no ano passado, o americano chegou a afirmar que "não havia como retornar a 'Transparent'". A Amazon, produtora da série, no entanto, ainda não havia se pronunciado oficialmente sobre a saída. 

Após a completa investigação interna com a equipe da série, a plataforma de streaming decidiu demitir o ator. "Eu tenho muito respeito e admiração por Van Barnes e Trace Lysette, cuja coragem em falar sobre suas experiências em Transparent é um exemplo de liderança neste momento da nossa cultura", disse a criadora da série, Jill  Soloway, em referência às duas transexuais que acusaram o ator.

"Nós agradecemos pelo apoio da população trans, que abraçou nossa visão para Transparent desde a concepção da série. Ficamos de coração partido por causa da dor e do sentimento de traição que a situação delas gerou na comunidade. Vamos tomar medidas definitivas para nos certificamos de que o ambiente de trabalho reflita a segurança e a dignidade de cada indivíduo, e estamos dando passos para nos curarmos como uma família", disse Jill em nota à imprensa.

"Transparent" ganhou o Globo de Ouro de melhor série de comédia em sua primeira temporada, e Tambor foi eleito o melhor ator na mesma premiação. Em 2016 e 2017, Tambor foi premiado com o Emmy por sua atuação.

Reprodução
Jeffrey Tambor e Trace Lysette em cena de "Transparent" Imagem: Reprodução
Entenda o caso

Tambor foi acusado de assédio sexual por uma colega da série, a atriz trans Trace Lysette, que interpreta a personagem Shea. Ela relatou o comportamento do ator em declaração à revista "The Hollywood Reporter" e afirmou que, em uma ocasião específica, o assédio se tornou físico.

No dia, quando a atriz surgiu para gravar uma cena vestindo sutiã e shorts, Tambor teria dito: "Meu Deus, Trace. Quero atacar você sexualmente". Uma outra atriz, Alexandra Billings, estava presente no momento, e as duas levaram a declaração na brincadeira "porque era muito absurda", recordou Lysette.

Mais tarde, ela afirma que o ator a atacou. "Minhas costas estavam apoiadas em uma parede quando Jeffrey me abordou. Ele se aproximou, colocou os pés descalços em cima dos meus, de forma que eu não conseguia me mexer, e começou a fazer movimentos rápidos e discretos contra o meu corpo. Eu senti o pênis dele no meu quadril através do pijama fino que ele vestia e o empurrei".

Em declaração oficial, Tambor negou a acusação. “Eu sei que nem sempre fui a pessoa mais fácil de se trabalhar. Eu posso ser volátil, ter um temperamento ruim e frequentemente expresso minhas opiniões de forma sem tato. Mas nunca fui um predador – nunca. Eu sinto muito se qualquer ação minha foi mal interpretada por qualquer pessoa como sendo sexualmente agressiva ou se eu ofendi ou machuquei alguém. Mas o fato é que, apesar das minhas falhas, eu não sou um predador, e a ideia de que alguém possa me ver dessa forma é mais perturbadora do que consigo expressar.”

Tambor já havia sido acusado de assédio por sua ex-assistente pessoal, Van Barnes, e pela maquiadora Tamara Delbridge. Ela alega que o ator a beijou à força no set do filme "Coisas do Amor" (2001).

Divulgação/Netflix
Frank Underwood (Kevin Spacey) em "House of Cards" Imagem: Divulgação/Netflix
Netflix também perdeu protagonista

Os dois maiores serviços de streaming da indústria cinematográfica perderam seus principais protagonistas na onda das graves denúncias de assédio e abuso sexual que vem abalando Hollywood nos últimos meses.

Vencedor de dois Oscars, Spacey foi o primeiro nome de peso a assinar um contrato com a Netflix para uma série original – e é creditado como um dos fatores por trás do grande sucesso de “House of Cards”. Mas ele viu sua reputação ir de mal a pior após uma entrevista do ator Anthony Rapp, que acusou o veterano de assediá-lo quando tinha apenas 14 anos. A resposta do ator não ajudou: ele disse que não se lembrava do ocorrido e aproveitou para assumir que é homossexual, um movimento considerado oportunista por grande parte da comunidade LGBT e duramente criticado nas redes sociais.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!