Topo

Filmes e séries

Estúdios querem incluir cláusulas de moralidade nos contratos de atores

Reprodução
Kevin Spacey antes de ser retirado de "Todo o Dinheiro do Mundo" Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

07/02/2018 14h15

As acusações de assédio contra alguns figurões de Hollywood, como o produtor Harvey Weinstein e o ator Kevin Spacey, está mudando a indústria do cinema. Alguns estúdios agora tentam incluir cláusulas de moralidade nos contratos de atores e atrizes.

De acordo com a The Hollywood Reporter, a Fox, por exemplo, quer colocar nos seus contratos uma cláusula que permita demissão caso "os talentos tenham uma conduta que resulte em publicidade adversa ou risco de disputa pública, escândalo ou ridículo". Já a Paramount está revisando o seu código de conduta para a nova era em Hollywood.

Os estúdios menores também começaram a adicionar cláusulas em seus contratos para se protegerem de pessoas envolvidas em crimes ou escândalos que participem de seus filmes.

A decisão dos estúdios acontece após os prejuízos sofridos com a série de acusações de abuso sexual. A Sony gastou US$ 10 milhões para refilmar cenas de "Todo o Dinheiro do Mundo" com Christopher Plummer no lugar de Kevin Spacey. Já a Netlix perdeu R$ 39 milhões por não lançar um filme com Spacey e tirar Danny Masterson, outro acusado de assédio, da série "The Ranch".

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!