Topo

Entretenimento

Contra assédio, revista troca modelos de biquíni por nudez com protesto

Reprodução/Instagram/si_swimsuit
Revista Sports Illustrated faz tradicional ensaio sensual com tom de protesto Imagem: Reprodução/Instagram/si_swimsuit

Do UOL, em São Paulo

07/02/2018 16h28

A revista norte-americana "Sports Illustrated" anunciou mudanças importantes em seu tradicional ensaio anual com modelos de biquíni. Na edição que será lançada na próxima terça-feira (13), a "Sports Illustrated Swimsuit Issue" trará mulheres nuas com palavras de protesto escolhidas por elas e escritas em seus corpos, como "feminista", "humana" e "natural".

A transformação do ensaio acontece em meio a denúncias de assédio que revelaram casos de violência sexual envolvendo atores, atrizes e diretores de Hollywood e geraram campanhas como #MeToo e Time’s Up.

Segundo a editora da "Sports Illustrated Swimsuit Issue", a ideia do ensaio deste ano é ter as mulheres participando mais do que como "objetos". "Estou muito entusiasmada de que este movimento esteja acontecendo, porque eu sinto que vai mudar as coisas para melhor", comemorou MJ Day à revista "Vanity Fair".

Uma das modelos, Sailor Brinkley Cook, celebrou a mudança do ensaio em seu Instagram: "Eu sou uma lutadora. Eu sou forte. Eu sou romântica. Eu sou criativa. Eu sou otimista. Eu sou natural. Eu sou um trabalho em progresso, em constante evolução e aprendizado. Muito obrigada por me incluir em um projeto tão impactante e próximo de nossos corações, e todas essas mulheres incríveis como sujeitos em suas verdades e abraçando quem elas são ou podem vir a ser".

O que é #MeToo (eu também)

O movimento foi criado pela norte-americana Tanara Burke em 2007, muito antes de virar hashtag nas redes sociais. Burke, que também é a fundadora da Just Be Inc, uma ONG voltada a promover o bem-estar de garotas negras e de outras minorias, deu início ao movimento para apoiar vítimas de abuso sexual, agressão e assédio em comunidades pouco privilegiadas, que geralmente têm pouco acesso a auxílio médico e social – seguindo a ideia do “empoderamento através da empatia”.

Como hashtag, o #MeToo viralizou pouco após as denúncias contra Weinstein virem à tona. O termo ganhou força após a atriz Alyssa Milano publicar em seu Twitter uma mensagem pedindo às vítimas de assédio e abuso que escrevessem “me too”, para dar às outras pessoas uma noção da magnitude do problema.

Debra Messing, Lady Gaga, Evan Rachel Wood, Gabrielle Union, Bjork, Patricia Arquette e outras famosas adotaram a hashtag, e outras como Jennifer Lawrence e Reese Whiterspoon revelaram suas experiências publicamente em seguida.

O que é Time’s Up (o tempo acabou)

Tendo em vista a grande repercussão das acusações e das denúncias que derrubaram poderosos de Hollywood como Kevin Spacey, Brett Ratner e Bryan Singer, um grupo de atrizes, executivas e outras funcionárias da indústria resolveram lançar, no primeiro dia de ano, uma iniciativa concreta para combater casos de violência sexual e discriminação de gênero no ambiente de trabalho.

O projeto conta com o apoio de mulheres como Emma Stone, Natalie Portman, Shonda Rhimes, Eva Longoria, Reese Witherspoon, Emma Watson, Jessica Chastain e Nicole Kidman, entre outras. Foi dentro dele que surgiu a ideia do protesto do último Globo de Ouro, quando as mulheres foram vestidas de preto e muitos homens usaram broches apoiando a o movimento.

In Her Own Words is about identity. Its purpose is to offer a platform for the participants to speak their truth by choosing positive words that represent who they are and what they strive to embody. The unique quality of this project is that it allows the subject to become the art director. By using her own words and body placement, she can position her body to create her own message, to make a personal and public statement and to stand in her own truth. I challenged these women to stay positive with their word choice regardless of what they were feeling in the moment to demonstrate that if we change our perspective, we have the ability to change our outcome. Though these women are undeniably breathtaking on the outside they are much more than that — they are mothers, daughters, sisters, creators, entrepreneurs, champions, role models - they are smart, strong, intelligent women that have aspirations and goals. They have voices. Voices that deserve to be heard. Owning who we are and the choices we have made to create ourselves, is something that can make us feel proud while also challenge us to self-reflect. We are all a work in progress. In order to move forward to be better, we must own our truth and stand in it without shame and without fear. These incredible women have trusted me to create a safe environment for them to explore those things about themselves. I have had the honor and privilege to get to know these women on a deeper level, to discover what’s inside each of them, and to see how these qualities have shaped their character. @si_swimsuit @sailorbrinkleycook #IHOW Thank you to @vanityfair @goodmorningamerica and of course @si_swimsuit swim daily for the amazing coverage and articles this morning!

A post shared by Taylor Ballantyne (@taylorbphoto)

on

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento