Topo

Televisão

Ryan Seacrest desabafa após ser inocentado de acusações: "foi arrasador"

Getty Images
Ryan Seacrest Imagem: Getty Images

Do UOL, em São Paulo

06/02/2018 10h40

O apresentador norte-americano Ryan Seacrest escreveu um artigo na “Hollywood Reporter”, desabafando sobre como foi encarar uma acusação de conduta inadequada com uma mulher, que depois foi esclarecida como não procedente. Ele afirmou que ser questionado sobre sua conduta no meio de trabalho foi arrasador.

Em seu texto, ele comenta como lidou com a repercussão do caso e o que isso causou em sua carreira.

“Eu vivo todo dia meu sonho de criança por causa do esforço de muitas outras pessoas. Faço meu melhor para expressar gratidão a companheiros apresentadores, produtores, convidados, o público, executivos, parceiros e fãs pelo privilégio de ter a colaboração e participação deles. Em novembro, eu recebi uma carta de um advogado representante uma antiga estilista de um programa. Ela dizia que eu a tratei mal mais de uma década depois de termos trabalhado juntos. Isso aconteceu durante a enxurrada de mulheres revelando suas histórias, muitas delas de partir o coração. Essas mulheres trouxeram atenção para uma sistemática desigualdade de gêneros que ocorreu por décadas. Fiquei maravilhado com a coragem delas”, escreveu ele.

“Ter minha conduta no meio de trabalho questionada foi arrasador. Eu sempre mirei em tratar todos os meus colegas com honestidade, respeito, carinho e compaixão. Ainda assim, eu sabia, mesmo com confiança de não ter mérito nas alegações, que meu nome poderia surgir. Eu, com certeza, quero ser parte da mudança, do progresso que está vindo. Não queria ser ligado a uma evidência de sua causa”, acrescentou Seacrest, famoso por sua participação no “American Idol”.

O apresentador afirma que escreveu uma carta e a enviou à rede de TV, negando publicamente as aclamações, mas se colocando à disposição para investigações.

“Em 1 de fevereiro, recebi notificação de que uma parte independente concluiu que as acusações eram infundadas e que não havia evidências de má conduta de minha parte. Muitos de nós concordamos que a presunção da inocência é importante. Fomos ensinados que é necessário ouvir a todos os lados, dar a todos chance de se explicar e de ser checado se há evidências que retirem acusações. Em um momento em que temos falado sobre as interações impróprias entre homens e mulheres no ambiente de trabalho, também temos de garantir uma revisão dos fatos justa”, pediu o apresentador

Seacrest concluiu com uma mensagem de igualdade e crença em mudanças: “Todos temos de ser tratados igualmente, qualquer seja o gênero, raça, fé, etnia ou orientação sexual. Estamos em um momento extraordinário da nossa cultura.”

O apresentador não revelou quais foram as exatas acusações da estilista - que não foi identificada -, mas afirmou que ela pediu dinheiro para não se manifestar publicamente, o que foi negado por Seacrest e seus advogados.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!