Topo

Livros e HQs

Ditadura militar censurou bumbum de Cebolinha em gibi da Turma da Mônica

Reprodução/Instagram/mauricioaraujosousa
Mauricio de Sousa mostra bumbum de Cebolinha censurado pela ditadura militar Imagem: Reprodução/Instagram/mauricioaraujosousa

Do UOL, em São Paulo

03/02/2018 16h58

Nem a Turma da Mônica escapou da censura durante a ditadura militar (1964-1985). O criador da história, Mauricio de Sousa, revelou que teve problemas em duas histórias do gibi . Em uma, os militares proibiram o título "O Sequestro de Cascão". Em outra, o quadrinista e a editora foram repreendidos por mostrarem o bumbum de Cebolinha.

"No tempo da ditadura militar, tivemos que tomar alguns cuidados especiais nas nossas produções. Mesmo às dirigidas ao público infantil. A censura era rígida nas redações de jornais e revistas na busca de sinais de subversão nos textos, fotos e desenhos. Por exemplo, numa história chamada 'O Sequestro do Cascão', tivemos que mudar o título porque um embaixador estrangeiro havia sido sequestrado. O censor postado na redação da Abril (que editava nossas revistas) assim o exigira", escreveu Mauricio de Sousa no Instagram.

O sequestro a que o quadrinista se refere é do embaixador norte-americano Charles Burke Elbrick, em setembro de 1969. Mauricio de Sousa também publicou a página da história em que aparece o bumbum de Cebolinha e revelou ter sido advertido pela ditadura militar.

"Em outra revista, o Cebolinha mostrava o traseiro enquanto tomava banho. Mais uma vez, a editora foi admoestada. Que isso não se repetisse. Enquanto isso, na área de produções de desenhos animados, eu tinha que ir pessoalmente a Brasília para submeter à censura federal os roteiros e desenhos dos longa-metragens da Turma da Mônica. Eu achava um desaforo mas tinha que ir ou o filme não sairia", continuou Mauricio de Sousa, que concluiu com um desabafo: "Foi um tempo sem saudade".

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Livros e HQs