Topo

Geek

Garota é condenada a 40 anos de prisão por esfaquear amiga para escapar do Slender Man

Divulgação
Slender Man Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo

02/02/2018 11h46

Uma garota de 16 anos, que tinha 12 quando esfaqueou 19 vezes uma amiga após "confudi-la" com o Slender Man, um personagem de terror surgido na internet, foi condenada a 40 anos de prisão em uma instituição mental de tratamento nos Estados Unidos.

Morgan Geyser esfaqueou Payton Leutner após acreditar que a garota fosse a encarnação do Slender Man. Leutner sobreviveu após ter se arrastado e pedido ajuda a uma ciclista. Morgan contou com a ajuda de outra amiga, Anissa Weier, que já havia sido condenada a 25 anos em uma instituição de tratamento mental.

O juiz Michael Bohren deu a pena máxima como "uma maneira de proteger a comunidade". "Não podemos esquecer que foi uma tentativa de assassinato", afirmou.

O advogado da garota disse que ela sofre de problemas mentais. "Ela tem uma condição de saúde que ela não escolheu ter", afirmou. Alguns exames apresentados pelo advogado sugerem que ela sofra de esquizofrenia.

Popularizar a tragédia

A história do crime e o surgimento desse personagem na internet vai virar um filme. Ele também já virou um documentário na HBO. O pai de uma das meninas não concorda com o filme. "É um absurdo produzir algo deste tipo. Estão popularizando a tragédia. Tudo que estão fazendo é estender a dor dessas famílias".

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!