Comic Con Experience

"Quadrinho era solitário, tipo masturbação", diz Laerte sobre novo projeto

Mariana Pekin/UOL
Laerte fala do projeto "Baiacu" na CCXP 2017 (Comic Con Experience) Imagem: Mariana Pekin/UOL

Rodolfo Vicentini

Do UOL, em São Paulo

10/12/2017 17h06

Laerte esteve na CCXP 2017 (Comic Con Experience) para falar do ambicioso projeto "Baiacu", um experimento em que dez quadrinistas, de estados brasileiros e culturas diferentes, moraram na mesma casa para desenvolver uma HQ antropomórfica.

"Quadrinho, para mim, era uma atividade tipo a masturbação, uma ação solitária. O artista ficava sozinho, à noite, produzindo uma coisa incrível. E isso é totalmente novo", disse a artista no painel "Projeto Baiacu: Um Livro, Uma Residência, Uma Experiência", apresentado neste domingo (10).

Reprodução
Capa do projeto "Baiacu", um experimento feito por dez quadrinistas brasileiros Imagem: Reprodução

A quadrinista coordenou ao lado do parceiro criativo de longa data Angeli, uma volta à época do "Pasquim" e do "Chiclete com Banana". "A gente nunca se desencontrou, mas estávamos longe do que conhecemos como público. Eu propus para o Angeli que a gente se reconectasse para fazer alguma coisa. E elaborar uma dinâmica diferente, que acabou sendo essa revista/livro".

Filho de Laerte, Rafael Coutinho explicou que a casa não funcionou como um reality show e que foi pensado em um formato mais criativo. "Tinha um esforço de objetivo para não tornar um 'BBB' dos quadrinhos. Fizemos vídeos mais artísticos para mostrar eles trabalhando, e não apenas bebendo e batendo papo".

Para explicar o nome da revista, Laerte mostrou o humor ácido marcante. "Tudo que tem c* na língua portuguesa começa a afunilar. O baiacu é um peixe intrigante, porque ele infla, parece agressivo e é venenoso. E tem a historia do ritual de acasalamento do baiacu, ele faz no fundo da areia, onde ele desenha uma mandala. Ele faz isso para se dar bem. E também porque esse nome estava disponível para um livro", riu a artista.

"Nós estamos em um momento único nos quadrinhos brasileiro, um processo de expansão. E uma ideia assim, que junte tanta gente em um experimento, nunca aconteceu. É importante manter uma crítica sempre", concluiu Rafael.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

do UOL
Da Redação
UOL Entretenimento - Imagens
Da Redação
Da Redação
Da Redação
TV e Famosos
UOL Entretenimento
do UOL
Da Redação
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
Da Redação
do UOL
UOL Entretenimento
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Da Redação
do UOL
do UOL
Da Redação
UOL Entretenimento
Da Redação
TV e Famosos
do UOL
UOL Entretenimento - Imagens
Da Redação
do UOL
Da Redação
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
Da Redação
do UOL
Da Redação
do UOL
do UOL
Da Redação
do UOL
Da Redação
do UOL
Topo