Topo

Comic Con Experience

Ilustrador brasileiro saiu da DC e da Marvel para fazer o que gosta

Mariana Pekin/UOL
Que Marvel que nada! Carlos Magno deixou as grandes editoras para realização pessoal Imagem: Mariana Pekin/UOL

Rodolfo Vicentini

Do UOL, em São Paulo

07/12/2017 18h21

Carlos Magno, integrante do Artist's Alley na CCXP 2017, realizou o sonho de muita gente: Trabalhou na DC e depois foi pra Marvel. Mas o quadrinista desistiu disso tudo e foi seguir o que realmente gostaria de fazer.

"Mandei e-mail para o diretor de ‘Transformers’ (quadrinho) , ele gostou e perguntou se eu queria um trabalho. Segunda-feira levei o roteiro. Fiquei dois anos, aí comecei a viajar, fui a convenções e esses eventos grandes. E aí tudo muda", contou o brasileiro.

Em uma editora menor, Carlos teve mais liberdade e assumiu uma série completa sobre robôs poderosos, algo difícil de conseguir em outro lugar.

Divulgação
"Kong of Skull Island", da BOOM! Imagem: Divulgação
"É muito raro quando você pega uma série, normalmente pega pela metade, como na DC e na Marvel. Mas precisa ser maduro, mais experiente, para trabalhar com esse grande mercado. Eles pagam 320 dólares por uma pagina a lápis. Mas aí fiquei pensando, será que é isso o que eu quero? Se for pensar em dinheiro, sim. Mas depois que a vida muda, a gente casa e tem outras prioridades."

O brasileiro é a mente por trás da saga "Kong of Skull Island", da BOOM!, grande sucesso das HQs. E, antes, ainda teve "Planeta dos Macacos".

"Eu achava que eu gostava de super-heróis, mas percebi que dentro da historia eu prefiro coisas mais simplistas. Eu adoro Batman, adoraria trabalhar com o Batman. Mas eu tenho uma maneira de ver o Batman diferente, sou mais das antigas. Quando fui pra Boom! caí num pote de mel", brinca o ilustrador.

E quem pensa que apenas as gigantescas empresas dominam os quadrinhos está completamente enganado. "Marvel e DC estão em outro patamar, mas essas editoras continuam subindo muito. Os grandes vencedores de prêmios de ilustração não estão na Marvel ou na DC. A série do ‘Planetas dos Macacos’, por exemplo, foi indicada a um premio de cinema".

Marcos vai ficar os cinco dias na Comic-Con Experience 2017 e trouxe boa parte de seu acervo: Séries completas do Planeta dos Macacos e King Kong, HQs soltas de Hellraiser e  Transformers, além de muitos esboços originais.
 

\"Mandei e-mail para o di","image":{"sizes":{"personalizado":"","original":"900x506"},"height":506,"width":900,"crops":"1x1;3x4;4x3;9x16;16x9;16x12;80x80;142x100;142x200;300x100;300x200;300x300;300x420;300x500;615x300;615x470;956x500;1024x768;1280x853","src":"http://conteudo.imguol.com.br/c/entretenimento/06/2017/12/07/que-marvel-que-nada-carlos-magno-deixou-as-grandes-editoras-para-realizacao-pessoal-1512677779048_v2_900x506.jpg","type":"","titulo":"Que Marvel que nada! Carlos Magno deixou as grandes editoras para realização pessoal","credito":"Mariana Pekin/UOL"},"date":"12/12/2017 13h28","kicker":"Da Redação"}}' cp-area='{"xs-sm":"49.88px","md-lg":"33.88px"}' config-name="entretenimento/entretenimento">

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!