Entretenimento

Prefeitura mantém blocos de rua na Vila Madalena para o Carnaval em 2018

Do UOL, em São Paulo

07/11/2017 09h38

A reunião na segunda-feira (06) entre a Comissão de Blocos de Carnaval (Acadêmicos do Baixo Augusta, Confraria do Pasmado, Casa Comigo, Amigos da Vila Mariana entre outros) e a prefeitura de São Paulo acordou que os blocos de rua estão confirmados na região da Vila Madalena para o Carnaval de 2018.

Além da Comissão, a reunião ainda contou com Claudio Carvalho (secretario de Investimento Social), Milton Persoli (adjunto), Paulo Mathias (Prefeito Regional de Pinheiros), Benê Mascarenhas (Prefeito Regional da Vila Mariana) e outros membros de gabinetes e assessorias.

"O processo de diálogo estava acontecendo com o secretário anterior, principalmente para construir o guia de regras do Carnaval de São Paulo. E essas regras estavam sendo conversadas pela Prefeitura e pelos blocos em conjunto, fazendo uma espécie de tarefa a quatro mãos para tentar chegar a um denominador comum que garanta o Carnaval, livre, democrático, descentralizado, mas ao mesmo tempo garanta, obviamente, segurança e infra-estrutura", disse o diretor executivo da Associação Acadêmicos do Baixo Augusta, Alexandre Youssef, à Globo News

Segundo a ata da reunião, blocos tradicionais permanecem na Vila Madalena até o horário máximo estipulado, 22 horas, e a intenção é aumentar a fiscalização, principalmente de bares e pancadões, para reduzir impacto aos moradores. 

"Acho que já tem uma consciência por parte da secretaria e por vários integrantes do governo de que o problema da Vila Madalena não é o Carnaval, e sim a natural atração boêmia que o bairro já tem", acrescentou o diretor executivo. "O decreto que foi publicado pela Prefeitura garante manutenção dos percursos tradicionais e um Carnaval livre e democrático para a cidade".

Em setembro, João Doria, Prefeito de São Paulo, anunciou que estava estudando a possibilidade de mover os blocos de rua da cidade para a região da Avenida 23 de Maio, em circuito que começaria na região do Ibirapuera e terminaria no Vale do Anhangabaú.

A ata da reunião confirma que a avenida será usada como "trajeto alternativo", e apenas durante e no pós carnaval, entre o Viaduto Tutoia e a Rua Jaceguai. "A 23 de Maio pode ser um percurso, mas não será o único. E se a Prefeitura insistir nesse assunto, não vai conseguir o diálogo com os blocos para construir em conjunto o processo", decretou Youssef.

Comissão de Blocos de Carnaval ainda pediu outras sugestões que serão debatidas em reuniões futuras com a prefeitura, caso de flexibilização do uso de marcas, torres de policiamento nos trajetos de grande capacidade e Centros de Controles Operacionais nas Regionais, além de água, preservativos e protetor solar como sugestões como patrocínio.

Nesta quarta-feira (08) a prefeitura vai divulgar o GUIA para o carnaval de rua de São Paulo em 2018 e as inscrições dos blocos poderão ser feitas até o dia 24 de novembro no site.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo