Entretenimento

Por que "Castelo Rá-Tim-Bum" vive boom de adaptações 23 anos após a estreia

Manuela Scarpa/Brazil News
Rodrigo Miallaret (Dr. Victor), Lipe Volpato (Pedro), Roberto Rocha (Nino), Henry Gaspar (Zequinha), Laura Castro (Biba) e Alessandra Vertamatti (Morgana) em "Castelo Rá-Tim-Bum - O Musical" Imagem: Manuela Scarpa/Brazil News

Renata Nogueira

Do UOL, em São Paulo

06/09/2017 04h00

Com estreia marcada para este sábado (9), "Castelo Rá-Tim-Bum – O Musical" revive nos palcos do teatro Opus, em São Paulo, a série televisiva que marcou a infância de toda uma geração que cresceu nos anos 90. Mas o musical não está sozinho na ode ao programa de 90 episódios que foi exibido originalmente entre 1994 e 1997. Sucesso de público, a mostra que recria o castelo montada desde março no Memorial da América Latina foi prorrogada até 30 de setembro. Já o ator Cássio Scapin, intérprete de Nino, voltará a viver o personagem principal do programa infantil na peça "Admirável Nino Novo" no teatro das Artes, também na capital paulista, a partir de 7 de outubro.

"O Castelo tem essa coisa de nostalgia, marcou a infância das pessoas. Aqueles que assistiram quando eram crianças hoje estão no mercado e têm o poder de decidir as coisas. Por isso acredito que, cada vez mais, novas adaptações vão surgir", opina Flávio de Souza, criador da série original ao lado do cineasta Cao Hamburger.

Marcos Ribas/Photo Rio News
Flávio de Souza, criador do "Castelo Rá-Tim-Bum" junto com Cao Hamburger Imagem: Marcos Ribas/Photo Rio News

A opinião de Flávio de Souza é materializada na figura de Léo Rommano, o diretor de "Castelo Rá-Tim-Bum - O Musical", que aos 31 anos realiza o sonho de transformar a série que marcou a sua infância em um espetáculo em que as crianças terão a chance de ter um primeiro contato com a história e os adultos poderão matar a saudade dos quadros e personagens.

"Adaptar o Castelo é a realização de um sonho e ao mesmo tempo o maior desafio da minha vida. Por eu ser muito fã, dobra a responsabilidade. Poder ser fiel e compartilhar tudo isso com os outros fãs é o maior desafio de todos", conta Léo, que diz se identificar principalmente com Zequinha, já que tinha a mesma idade do personagem (8 anos) quando a série estreou na TV Cultura, em 1994.

O diretor também divide com o criador o palpite sobre as produções simultâneas. "O 'Castelo Rá-Tim-Bum' ainda é um dos principais produtos artísticos que tivemos no Brasil. Temos essa história com muito carinho arraigada na gente desde aquela época. Quem era daquela época e, como eu, chegou nos seus 30 e poucos anos, está tendo a oportunidade de fazer musical, peça, exposição. Talvez essas coincidências tenham a ver com esses jovens que hoje são adultos e formadores de opinião e constroem projetos. Por isso 20 e poucos anos depois tudo isso está aparecendo", explica.

A versão musical que chega aos palcos no sábado reproduz com fidelidade desde cenários até figurinos do castelo no meio da cidade que abriga uma família de bruxos e algumas criaturas fantásticas. A falta de atores do elenco original é compensada pela semelhança física dos selecionados para cantar e interpretar os inúmeros personagens da trama. Até Zula, a menina azul que apareceu em apenas um episódio da série original, está lá. O que muda é a história, inédita, e texto e músicas adaptadas para o conto que se passa no dia do aniversário de 300 anos de Nino. À pedido da TV Cultura, detentora dos direitos da obra, houve também um cuidado para atualizar a abordagem pedagógica voltada ao público infantil.

Divulgação
Elenco original do "Castelo Rá-Tim-Bum", exibido originalmente na TV Cultura entre 1994 e 1997 Imagem: Divulgação

Ver sua criação alterada não é novidade para Flávio de Souza, que inclusive já levou o "Castelo Rá-Tim-Bum" para os palcos do teatro em outras ocasiões. "Até eu já fiz uma versão musical em 1997. Depois fizemos um segundo e Tíbio e Perônio participaram, então eu participei também. É muito legal quando tem uma coisa que a gente faz e vira algo tão importante para tanta gente. Algumas pessoas começam a chorar e ficam emocionadas quando descobrem que eu sou o Tíbio. É muito bacana, não me incomoda mesmo."

Morando em Curitiba, o dramaturgo pretende assistir ao novo musical quando vier para São Paulo. "É esquisito ver algo feito por outras pessoas, mas não me incomoda. Fico muito orgulhoso e satisfeito de ver algo tão trabalhoso e que fiz há tanto tempo ganhando vida novamente. Foi um trabalho gigantesco. Eu e o Cao ficamos 6, 7 meses nos reunindo, inventando e reinventando...", relembra um dos pais do Castelo. 

Novo Nino já dividiu personagem com Cássio Scapin

Manuela Scarpa/Brazil News
Roberto Rocha é Nino em "Castelo Rá-Tim-Bum - O Musical" Imagem: Manuela Scarpa/Brazil News

Roberto Rocha, o Nino, também não deve encontrar barreiras para interpretar o jovem bruxo ao mesmo tempo que Cássio Scapin revive o personagem no teatro. Afinal, não é a primeira vez que isso acontece. "Eu amo o Cássio. Dividimos o Nino há nove anos em uma peça ('Onde Está o Nino?', de 2008). Eu era o alternante dele. Então somos muito amigos. Eu já sabia que ele ia fazer 'Admirável Nino Novo'  e ele já sabia do musical. A nossa dramaturgia é nova, a dele é outra. Como a gente já fez a mesma peça estou tranquilo, feliz e homenageando ele também", conclui o ator.

Para Ricardo Marques, produtor geral do musical, o diferencial de tirar o "Castelo Rá-Tim-Bum" da televisão é a emoção que a experiência proporciona. "É emocionante ver ao vivo os personagens, os bonecos e o próprio Castelo. Aqui existe uma interatividade com aquilo que está sendo feito. Não é só exposto. Os personagens estão vivos. Você pode ver eles falando, cantando, se mexendo. Dá uma emoção maior. As pessoas que assistiram na TV vão trazer os filhos ou os sobrinhos para que as crianças conheçam esse Castelo. É entretenimento para toda a família."

Serviço

"Castelo Rá-Tim-Bum - O Musical"
Onde: Teatro OPUS - Shopping Villa Lobos (Av. das Nações Unidas, nº 4777 - 4° piso)
Quando: De 9 de setembro a 19 de novembro
Horário: sábado, às 11h e às 16h; domingo, às 11h e 16h
Ingressos: R$ 25 (meia entrada balcão nobre/2ª plateia alta) a R$120 (inteira plateia baixa) online ou na bilheteria do teatro

"Admirável Nino Novo" (com Cássio Scapin)
Onde: Teatro das Artes - Shopping Eldorado (Avenida Rebouças, 3970 - 3º Piso)
Quando: De 7 de outubro a 12 de novembro
Horário: Sábados e Domingos às 14h e 17h
Ingressos: R$ 60 a R$ 70 online ou na bilheteria

Exposição "Rá-Tim-Bum - O Castelo"
Onde: Memorial da América Latina (Av. Auro Soares de Moura Andrade, 664 - Barra Funda, São Paulo)
Quando: prorrogado até 30 de setembro
Horário: de terça a domingo das 9h às 21h
Ingressos: a partir de R$ 10 online ou na bilheteria (ingressos esgotados online também estarão indisponíveis na bilheteria)

 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo