Topo

Virada Cultural

Frio, chuva e distância afastam público da Viradinha Cultural de Interlagos

Renata Nogueira

Do UOL, em São Paulo

21/05/2017 11h57

O público que se deslocou até o Autódromo de Interlagos, que fica a 20 km de distância do Centro, foi surpreendido ao encontrar dois eventos simultâneos no local escolhido para concentrar a programação infantil da Virada Cultural 2017, na manhã deste domingo (21).

Além da Viradinha, o Autódromo também recebeu a terceira etapa da Old Stock Race. A corrida de carros antigos acabou abafando o som do palco principal do evento voltado para as crianças. Quem chegava para ver a corrida era surpreendido pela Virada, e vice-versa.

Foi o caso de Leandro de Souza Cruz, 31, morador da região e que veio com o irmão, Cristiano, e os dois filhos - Kauê e Igor, de 3 e 5 anos - para ver a corrida, gratuita para quem ocupa as arquibancadas. “Moro aqui perto e nem sabia da Virada, acho que foi mal divulgada. Mas já que estou com os meninos vou dar uma passada para eles aproveitarem.”

Renata Nogueira/UOL
Claudia, Robson e o filho, Rafael Nascimetno chegaram cedo em Interlagos Imagem: Renata Nogueira/UOL

Às 10h30, uma hora e meia depois do início oficial do evento, a reportagem contou cerca de 15 crianças espalhadas por toda área dedicada à Viradinha, que consiste em uma área com brinquedos infláveis, outra com barraquinhas e food trucks, toalhas no gramado com oficinas de pintura e pipas, uma tenda com DJ e o palco principal, isolado em um dos cantos do Autódromo.

Robson e Cláudia Nascimento, pais de Rafael, de 8 anos, chegaram ao Autódromo às 9h para curtir a Viradinha desde o início. Eles só souberam da Viradinha depois de virem na Old Stock Race no dia anterior. Ao final do primeiro show do dia, se disseram surpresos com a falta de público. “Acho que o frio e a chuva afastou as pessoas”, cogitou Robson. Também moradores da região de Interlagos, eles ainda estavam indecisos se continuariam na Virada até o final. “Está muito frio”, disse Cláudia.

Uma hora depois, o grupo Brasileirinhos começou seu show no palco principal com apenas uma criança na plateia. Aos poucos outras crianças e o pais se juntaram ao grupo formado em sua maior parte pelos adultos da produção, policiais, bombeiros e equipe de limpeza. A reportagem contou 11 pessoas. 

“Essa música [infantil] dá sono”, reclamou Francisco Borges da Silva, 54, que fazia a segurança terceirizada do evento. Isso aqui só vai encher mais tarde com o show do MC Gui”, apostou.

Sucesso entre crianças e adolescentes, o funkeiro está escalado para fechar a programação do palco principal em Interlagos, às 15h.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!