Virada Cultural

Sem shows grandes, Virada no Centro começa com pouca gente e forró

Natalia Guaratto

Do UOL, em São Paulo

20/05/2017 21h14

A Virada Cultural 2017 atraiu um público pequeno, porém animado, para as ruas do centro de São Paulo no início da noite deste sábado (20).

A programação da região começou por volta das 18h30, em frente ao Theatro Municipal, de onde saiu um trio elétrico puxado pela banda Xaxado Novo.

Pouca gente se animou a seguir o bloco pelas ruas. Outros palcos da região, como o dedicado ao samba na esquina da avenida Ipiranga com a São João, também estavam vazios nas primeiras horas do evento.

Por volta das 19h20, o grupo Falamansa assumiu o trio do Cortejo Arrasta Sandália. Com sucessos como "Xote dos Milagres", a banda seguiu até a rua da Consolação.

Público se divide sobre a descentralização

Mariana Pekin/UOL
Homem protesta contra o prefeito João Doria no palco do Centro da Virada Cultural 2017 Imagem: Mariana Pekin/UOL
A decisão da Prefeitura de São Paulo de promover uma Virada descentralizada, espalhando atrações em outras regiões, dividiu opiniões dos frequentadores ouvidos pela reportagem do UOL.

"Achei a descentralização boa e ruim", opinou a tradutora Michele Bernardes, de 29 anos. "Sou moradora do Centro e acho bom porque como tem menos gente não vou acordar com a porta vomitada e cheia de xixi. Mas é ruim porque as atrações ficaram muito longe umas das outras", completou ela, que frequenta a Virada desde 2010.

A ausência de shows grandes no Centro também foi sentida por outros frequentadores. "Já estive em Viradas melhores. Os grandes shows, tipo a Daniela Mercury, podiam estar aqui", apontou o vendedor Carlos Henrique Zardini, de 52 anos, morador do bairro Santa Cecília.

Moradora do Jardim Horizonte Azul, na zona sul, a educadora Josielma dos Santos, de 32 anos, preferiu curtir a Virada no Centro para "manter a tradição", mas também lamentou o número menor de shows. "Está legal, mas sinto falta de atrações mais famosas. Os grandes nomes tinham que estar no centro porque as pessoas já têm o hábito de se encontrar aqui", disse.

Para o casal Marisa Gomes e Cláudio Ireno, de 56 e 59 anos, de Osasco, a descentralização "foi uma decisão acertada".

"Soube que tem programação legal lá na zona leste. Não é todo mundo que pode vir para o Centro então é legal que tenha atrações em outros lugares", opinou Marisa. "Acho que nos outros anos pode se pensar em expandir a Virada até para outras cidades", disse Cláudio.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Da Redação
Da Redação
Da Redação
Da Redação
Da Redação
Da Redação
Da Redação
Da Redação
Da Redação
Da Redação
Da Redação
Da Redação
UOL Entretenimento
Da Redação
Da Redação
UOL Entretenimento - Imagens
Da Redação
Da Redação
UOL Entretenimento - Imagens
Da Redação
UOL Notícias - Cotidiano
UOL Notícias - Cotidiano
Da Redação
Estadão Conteúdo
Da Redação
Band Notícias
Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo
Da Redação
do UOL
Da Redação
UOL Notícias - Opinião
Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo
Da Redação
Da Redação
Redação
Da Redação
Redação
Guia UOL - Álbuns
Redação
Topo