Topo

Entretenimento

Saiba onde ver o mural "Etnias", de Kobra, e outros grafites no Rio

Divulgação/Riotur
Mural "Etnias" no Rio de Janeiro, do artista Eduardo Kobra Imagem: Divulgação/Riotur

Do UOL, no Rio de Janeiro

16/09/2016 16h15

Recentemente, a zona portuária do Rio de Janeiro ganhou o maior grafite do mundo, com cerca de 2.500 mil metros quadrados, o mural "Etnias", do artista Eduardo Kobra, que representa os cinco continentes e pode ser visto na Orla Conde.

Uma boa opção de passeio gratuito é ir em busca dos melhores grafites espalhados pelos muros e fachadas da cidade. O Guia UOL indica onde encontrar 5 obras de grafite incríveis no Rio de Janeiro:

"Etnias", de Kobra
Com trabalhos em mais de 15 países e diversos murais espalhados por São Paulo, a obra de Eduardo Kobra também por ser vista no Rio de Janeiro. Inaugurado recentemente na região revitalizada da zona portuária, o mural "Etnias" representa os cincos continentes, inspirado nos aros Olímpicos.
Onde: Av. Rodrigues Alves, 241 - Gamboa.

"Olimpíadas de Quadrinhos", de Tito
Conhecido pelos moradores do Rio, o artista Tito espalha por aí murais com histórias em quadrinho do personagem Zé Ninguém, um herói sem teto e seu cachorro. Desde 2008, Tito vem desenvolvendo a história de Zé Ninguém em grafites espalhadas por casas, comércios e escolas da cidade. Recentemente, o artista fez um novo grafite ao lado do metrô Siqueira Campos, em Copacabana. No quadrinho em formato de mural, o personagem Zé Ninguém luta boxe com um vilão.
Onde: Ao lado da entrada do metrô Siqueira Campos - Copacabana.

Mural de Rita Wainer
A artista plástica Rita Wainer pintou recentemente no Pier Mauá um painel com as frases "Saudade é amor / Te sigo esperando", com uma menina de cabelo preto ao fundo. A obra faz parte de um projeto das Olimpíadas e está ao lado de painéis de outros artistas, um em cada fachada de prédios do Píer Mauá.
Onde: Avenida Rodrigues Alves, 161 - Gamboa.

Grafite de Brusk
Em frente ao Largo de São Francisco da Prainha, na zona portuária, o desenho de um extintor de incêndio se desfazendo com o vento chama atenção. O grafite é do artista francês Brusk, que foi convidado pelo evento ArtRua em 2015 para ocupar algumas paredes da região com desenhos e grafites.
Onde: Rua Sacadura Cabral, 77 - Gamboa.

Divulgação
Obra de Vhils em Copacabana Imagem: Divulgação
"Fragmentos", de Vhils
O artista português Alexandre Farto, conhecido como Vhils, já passou pelo Brasil algumas vezes. Em uma delas, deixou um trabalho registrado em Copacabana, próximo ao metrô Siqueira Campos. Os grafites de Vhils são bem diferentes dos desenhos coloridos, ele cava as paredes até formar retratos e outros desenhos.
Onde: Rua Tenreiro Aranha, 2 - Copacabana.

 

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento