Entretenimento

Conheça centros culturais no Rio para ver e comprar artesanato brasileiro

Patrick Villela/Divulgação
Loja Evento do Centro Sebrae de Referência do Artesanato Brasileiro (CRAB) Imagem: Patrick Villela/Divulgação

Do UOL, no Rio de Janeiro

15/08/2016 13h17

Esculturas, cerâmicas, bordados, tecidos e outros itens do artesanato brasileiro fazem parte do acervo de centros culturais do Rio. O Guia UOL indica três lugares para ver e comprar artesanato brasileiro na capital carioca, confira:

Centro de Referência do Artesanato Brasileiro
Localizado no centro histórico do Rio, o Centro Sebrae de Referência do Artesanato Brasileiro (CRAB) ocupa um casarão que já existia no início do século 19. Completamente restaurado, o edifício tombado conta com três pavimentos e um pátio interno. O espaço conta com galerias de exposição, loja, espaço gastronômico, midiateca e um espaço multiuso, destinado a palestras, oficinas e outras atividades. No térreo ficam a Rua do Mercado, a Loja Evento e o Espaço Gastronômico. A Rua do Mercado é a entrada principal do CRAB, serve como ponto de encontro, informações e organização de grupos. A Loja Evento está distribuída em sete grandes ambientes, destinados à exposição e à venda dos produtos artesanais de todas as categorias. Na ala expositiva, até dia 24 de setembro é possível ver a mostra "Origem Vegetal", um panorama atual do artesanato brasileiro com mais de mil peças expostas, feitas a partir de dezenas de espécies vegetais. No clima dos Jogos Olímpicos, o centro cultural abriga até o dia 8 de outubro a exposição "Design e Utopia dos Jogos", com mais de 250 peças entre pôsteres, medalhas, selos e fotografias que interpretam a missão de realizar os Jogos em cinco cidades sede, Tóquio em 1964, México em 1968, Munique em, 1972, Los Angeles em 1984 e Barcelona em 1992.
Onde: Praça Tiradentes, 67 a 71 - Centro. Funciona de terça a sábado, de 10h às 17h.
Quanto: Entrada gratuita.
Mais informações: www.crab.sebrae.com.br

Divulgação
Obra do acervo do Museu Casa do Pontal (RJ) Imagem: Divulgação
Museu Casa do Pontal
Localizado no Recreio dos Bandeirantes, o museu abriga mais de 4 mil obras, produzidas desde meados de 1950 até hoje, representativas do universo cultural brasileiro. A exposição permanente é dividida em 12 setores que passam por obras de Mestre Vitalino, obras sobre as festas populares e religiosas, sobre a vida rural, arte erótica, escolas de samba e muito mais. Todo o percurso das galerias é acompanhado por textos explicativos em português, inglês e francês, além de ampliações fotográficas com imagens dos artistas, de festas folclóricas e legendas de obras, com a autoria, o local de nascimento do artista e a década de criação da obra. O museu conta ainda com exposições temporárias. Além da visita às galerias, os jardins do museu são uma atração à parte, foram desenhados especialmente para promover uma integração entre a vegetação local, as galerias do museu e a reserva ecológica da Pedra Branca. O espaço conta também com uma cafeteria e a loja do museu, que vende artesanatos de várias regiões do Brasil. Para ter um gostinho do acervo do museu, nesta terça, 16 de agosto, o Museu Histórico Nacional inaugura a exposição "O Brasil na Arte Popular", que celebra a cultura popular brasileira e também os 40 anos do Museu Casa do Pontal.
Onde: Estrada do Pontal, 3295 - Recreio dos Bandeirantes. Funciona de terça a domingo e feriados, de 9h30 às 17h.
Quanto: R$ 12 (inteira) a exposição permanente e R$ 4 (inteira) a exposição temporária. O ingresso para a exposição permanente dá direito à visita sem custo adicional à exposição temporária na GVB Galeria de Arte. Entrada gratuita às terças.
Mais informações: (21) 2490-4013 e www.museucasadopontal.com.br

Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular
O Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular (CNFCP) é uma instituição pública federal ligada ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Localizado no Catete, o casarão conta com um acervo museológico de mais de 10 mil objetos, além de documentos bibliográficos e audiovisuais. Atualmente, abriga a exposição "Instrumentos musicais do fandango caiçara", em cartaz até 11 de setembro. A Sala do Artista Popular e o Ponto de Comercialização funcionam de terça a sexta, de 11h às 18h, sábados, domingos e feriados, de 15h às 18h. A Biblioteca Amadeu Amaral funciona de terça a sexta, de 13h às 18h. Agendamentos extraordinários poderão ser solicitados pelo e-mail biblio.folclore@iphan.gov.br ou pelos telefones (21) 3826-4370 / 3826-6558 / 3826-4436.
Onde: Rua do Catete, 179 - Catete. Funciona de de terça a sexta, de 11h às 18h, sábados, domingos e feriados, de 15h às 18h.
Quanto: Entrada gratuita.
Mais informações: www.cnfcp.gov.br

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Mais Entretenimento

Topo