Entretenimento

Autor de biografia proibida de Roberto Carlos prepara 3º livro sobre cantor

Bruno Poletti/folhapress
Paulo Cesar de Araújo, autor da biografia proibida de Roberto Carlos Imagem: Bruno Poletti/folhapress

Felipe Branco Cruz

Do UOL, em São Paulo

19/04/2016 06h00

Para Paulo César de Araújo, autor da biografia "Roberto Carlos Em Detalhes", o cantor --que completa 75 anos nesta terça-feira (19)-- tem muitos motivos para comemorar. "Ele está saudável, fazendo shows e com uma carreira consolidada". O biógrafo lamenta apenas uma mancha no currículo do músico: a proibição da publicação de seu livro que, coincidentemente, completa dez anos de lançamento neste ano. 

"É uma mancha em sua trajetória. Em plena democracia, meu livro segue como o único censurado no Brasil. É uma pena o Roberto Carlos chegar a essa idade com a pecha de último censor em atividade. Esta situação poderia ter sido resolvida facilmente, porém ele insiste nesta postura", lamenta.

Reprodução
Capa do livro proibido Imagem: Reprodução
Mesmo após a decisão do Supremo Tribunal Federal, que liberou no ano passado a publicação de biografias não autorizadas, o livro de Paulo César continua impedido de circular. A proibição segue porque a editora Planeta fez um acordo com Roberto Carlos independente da decisão judicial.

“Por causa disso, nenhuma editora aceita publicar novamente o livro”, explica Paulo César. O autor, que investigou a vida do cantor por 15 anos, usou o material excedente de sua pesquisa para lançar em 2014 um outro livro, “O Réu e o Rei” (Companhia das Letras) que conta a batalha que enfrentou nos tribunais contra Roberto Carlos.

O material de pesquisa é tão vasto que Paulo César está produzindo uma terceira obra, que deverá sair pela editora Record, ainda sem título e prazo de lançamento. O novo livro contará detalhes e bastidores das gravações de todos os álbuns de Roberto Carlos. “Este livro completará a trilogia que me propus a fazer sobre o cantor”, afirma.

Censura

O autor acredita que o acordo será revisto à luz do recente entendimento do STF sobre as biografias não autorizadas e poderá ser publicado livremente. “O STF não mudou ou criou uma lei. O STF apenas ratificou o entendimento da liberdade de expressão que já estava expressa na Constituição”, explica. “Portanto, quando publiquei o livro, eu não infringi nenhuma lei. Mas o Roberto Carlos pediu a minha prisão e milhões de reais em indenização. Isso não pode prosperar”, afirma.

Para Paulo César, em pleno século 21, um artista com 75 anos de idade e mais de 50 de carreira, não pode atentar contra a liberdade de expressão. “O Roberto não me processou por calúnia ou difamação. Ele simplesmente não queria ver a vida dele num livro. Mas eu trabalhei com documentos e com fatos. Me cerquei o máximo possível de fontes confiáveis”, diz. “Eu já esperei dez anos pela liberação. Mais cedo ou mais tarde, ‘Roberto Carlos em Detalhes’ vai sair. Não tenho pressa”.

O biógrafo destacou que mesmo proibido de circular, ele continua pesquisando novas informações para completar o livro quando ele finalmente for liberado. “É uma obra viva. Quando eu lancei, o Roberto não tinha lançado ‘Esse Cara Sou Eu’. Muita coisa aconteceu nos últimos dez anos de sua vida”, diz. “Eu não tenho uma relação passional com Roberto Carlos. Ele é apenas meu objeto de estudo. Como historiador, identifiquei uma lacuna biográfica e quis publicá-la”.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Entretenimento

Topo