Topo

Entretenimento

Exposição no Rio apresenta panorama da fotografia moderna brasileira

Thomaz Farkas/Instituto Moreira Salles
Fotografia de Thomaz Farkas Imagem: Thomaz Farkas/Instituto Moreira Salles

Colaboração para o UOL, no Rio de Janeiro

22/03/2016 15h24

Em cartaz no Instituto Moreira Salles (IMS) do Rio desde o último domingo (20), a mostra "Modernidades Fotográficas, 1940-1964" exibe fotografias emblemáticas do acervo da instituição, com obras de Thomaz Farkas, Marcel Gautherot, José Medeiros e Hans Gunter Flieg. A entrada é gratuita.

A mostra é a nova exposição de longa duração em cartaz na Galeria Marc Ferrez, no IMS do Rio. São mais de 160 fotografias de quatro dos grandes fotógrafos que registraram um período crucial para a formação da fotografia moderna no Brasil.

A exposição se iniciou em 2013, no Museum für Fotografie, em Berlim, e depois seguiu para a Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, para a Fondation Calouste Gulbenkian, em Paris, e por fim, foi exibida no fim do ano passado no Círculo de Belas-Artes de Madri.

As obras documentais presentes na mostra revelam paisagens intocadas na Amazônia, temas ligados a religiões africanas, imagens de fábricas e usinas, festas populares, futebol e carnaval, edifícios modernistas em São Paulo e no Rio de Janeiro, além, claro, da construação de Brasília. A mostra apresenta o fotojornalismo de José Medeiros (1921-1990), o modernismo de Marcel Gautherot (1910-1996), a abstração de Thomaz Farkas (1921-2011), e a fotografia industrial de Hans Gunter Flieg (1923).

Marcel Gautherot/Instituto Moreira Salles
Fotografia de Marcel Gautherot Imagem: Marcel Gautherot/Instituto Moreira Salles
Parisiense radicado no Brasil desde os anos 1940, Gautherot dedicou-se a conhecer o país que adotou, viajando especialmente para o Norte e Nordeste. Ficou famoso por registrar monumentos do período colonial em Minas Gerais e as criações de Oscar Niemeyer. Medeiros estabeleceu sua linguagem fotográfica entre o jornalismo e as grandes revistas ilustradas da época, como O Cruzeiro.

Farkas começou sua carreira no Foto Cine Clube Bandeirantes, onde se interessou pela abstração e, posteriormente, pela fotografia humanista. Migrou gradualmente para o cinema documental e criou a Caravana Farkas, uma série de filmes documentários que tinham o objetivo de apresentar facetas pouco conhecidas do Brasil. Flieg chegou ao Brasil em 1939, e instalou-se em São Paulo. Durante anos, criou um arquivo de imagens que documenta o processo de industrialização do país.

Serviço
Exposição "Modernidades Fotográficas, 1940-1964"
Quando:
de 20 de março de 2016 a 26 de fevereiro de 2017. De terça a domingo, das 11h às 20h.
Onde: Instituto Moreira Salles Rio - Rua Marquês de São Vicente, 476 - Gávea.
Quanto: Entrada gratuita.
Mais informações: (21) 3284-7400 e www.ims.com.br
 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento