PUBLICIDADE
Topo

Autor queniano Nugi wa Thiong'o é mais uma atração confirmada na Flip 2015

Escritor queniano Ngugi wa Thiong"o  - Divulagação
Escritor queniano Ngugi wa Thiong'o Imagem: Divulagação

Do UOL, em São Paulo

05/05/2015 12h13

O escritor queniano Ngugi wa Thiong’o é mais um dos autores confirmados para a Flip 2015, que acontece de 1° a 5 de julho, em Paraty. A informação foi divulgada, nesta terça-feira (5), pela organização do evento.

Esta será a primeira vez que Thiong’o virá ao Brasil e que participará da Festa Literária Internacional de Paraty. Suas obras também serão publicadas pela primeira vez em língua portuguesa.

O livro “Um grão de trigo” sobre o processo de independência do Quênia, originalmente publicado em 1967, ganhará sua versão em português em junho pela Alfaguara.

Durante a Flip, a Biblioteca Azul também pretende lançar suas memórias, “Sonhos em tempo de guerra”.

O autor já foi cotado para o prêmio Nobel de 2010 e se destaca em seu país por décadas de ativismo político. Ele cresceu na região de Limuru, no Quênia, conhecida como “Terras Brancas” de propriedade de colonizadores britânicos.

Conviveu com discriminação e violência impostas pelos colonizadores, como o apartheid, a proibição de casamento entre brancos e negros e a separação de classes sociais nos trens e escolas.

Thiong’o se formou em inglês em 1963 pela Universidade de Makerere, em Uganda, e estreou na literatura no ano seguinte com “Weep not, Child” – o primeiro livro em inglês publicado por um autor da África Oriental.

Já foi preso e teve censurado seu livro “Petals of Blood” escrito em língua original kikuyu. Durante a prisão, escreveu o romance “Devil on the cross” em rolos de papel higiênico. O livro foi publicado em 1982.

Em 2006, lançou o que se tornaria um de seus romances mais importantes, “Wizard of the Crow”, uma sátira política de mais de 700 páginas passada na República de Aburria, país fictício com semelhanças à realidade de seu país.

Este ano a Flip 2015 homenageará o escritor Mário de Andrade. Entre os nomes já confirmados na programação principal estão a escritora israelense Ayelet Waldman, o historiador Boris Fausto, o irlandês Colm Tóibín, a cantora brasileira Karina Buhr e a poeta portuguesa Matilde Campilho.