Entretenimento

"É uma perda para o teatro", lamenta Othon Bastos sobre morte de Abujamra

Do UOL em São Paulo

28/04/2015 11h40Atualizada em 28/04/2015 16h34

"É uma grande perda, ele vivia para o teatro”, disse ao UOL o ator Othon Bastos ao lamentar a morte do amigo Antônio Abujamra, aos 82 anos, na manhã desta terça-feira (28). Bastos foi pego de surpresa ao saber da morte do ator e diretor.

Bastos, que deve sua carreira na TV ao amigo, lembrou, emocionado, de quando Abujamra ajudou-o a conseguir trabalho na TV Tupi. “Eu e Abujamra tínhamos uma história longa. Um dia ele me encontrou quando eu estava recém chegado de mudança a São Paulo e praticamente obrigou a TV Tupi a me contratar", contou, referindo-se a sua estreia na televisão em 1969, com a novela “Nenhum Homem É Deus”, com Walmor Chagas no elenco.

O ator também recordou outros momentos ao lado de Abujamra e do legado que ele deixa para a dramaturgia. “Trabalhei muito com ele, o Antonio foi um dos melhores diretores de teatro, um dos mais cultos e inteligentes homens de teatro que tivemos”, disse.

Othon

  • Marco Antonio Cavalvalcanti/UOL

    Eu e Abujamra tínhamos uma história longa. Um dia ele me encontrou quando eu estava recém chegado de mudança a São Paulo e praticamente obrigou a TV Tupi a me contratar.

    Othon Bastos, sobre sua amizade com Antônio Abujamra

“Convivemos muito na época da TV Cultura e Tupi, durante os vinte anos que morei em São Paulo. Quando voltei para o Rio de Janeiro, em 1984, tivemos encontros esporádicos. Ele foi o responsável pelo meu encontro na televisão. É uma pessoa que tenho imenso carinho, estávamos afastados há bastante tempo em razão das nossas agendas, mas a amizade sempre permaneceu. Era uma pessoa que eu tinha uma estima enorme”, afirmou.

“Foi um prazer trabalhar com ele, é alguém de cultura e discernimento. Esta é uma das maiores perdas que tivemos no teatro, uma das poucas pessoas que sabiam trabalhar o texto com os atores”, ressaltou.

Abujamra foi encontrado morto em sua casa em São Paulo. A informação foi confirmada pela TV Cultura, onde ele apresentava o programa "Provocações".

Quem também lembrou do trabalho ao lado do ator e diretor foi a atriz Tássia Camargo. “Ele me dirigiu na minha primeira novela, que foi 'Os Adolescentes', e em tantas outras", contou ela, em nota oficial. "É um mestre e sempre ia em minhas peças. E o que marcava muito, além do seu talento, era a sua presença no teatro como espectador. Ele sentava na primeira fila e ficava de braços cruzados, cara feia até o final do espetáculo. Depois ia até o camarim e dizia: 'foi espetacular'. Bem típico desse grande mestre que tanto admiro”.

Pelo Twitter, outros artistas também lamentaram a morte do ator e diretor, entre eles o humorista Eduardo Sterblitch (que foi entrevistado no último "Provocações" que já foi ao ar), o ator e diretor Cacá Rosset e o ator Alexandre Nero.

A maioria dos brasileiros certamente não sabem, mas o país perde mais com a ausência de homens como Antônio Abujamra do...

Posted by Alexandre Nero on Terça, 28 de abril de 2015

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo