Entretenimento

Público cresce, mas SP-Arte tem queda de 11% nas vendas com isenção fiscal

Do UOL, em São Paulo

23/04/2015 19h41

Embora a 11ª edição da SP-Arte (Feira Internacional de Arte de São Paulo), realizada entre os dias 9 e 12 de abril no Pavilhão da Bienal, no parque Ibirapuera, tenha visto um público 4,5% maior em relação a 2014 (23 mil visitantes em 2015, contra 22 mil no ano passado), o volume de vendas de obras que tiveram isenção no ICMS (Imposto de Circulação sobre Mercadorias e Serviços) foi quase 11% menor de um ano para o outro. Em 2015, o total movimentado pelo evento foi de R$ 140 milhões, contra R$ 157 milhões na 10ª edição da feira.

Segundo a organização da SP-Arte, as vendas de obras devem gerar aos cofres públicos uma arrecadação de cerca de R$ 17 milhões. E outros cerca de R$ 15 milhões devem vir, ainda, de impostos sobre vendas que não foram contempladas com as regras de isenção do ICMS – válidas apenas para galerias do estado de São Paulo e do exterior.

Apesar da queda na receita, a diretora da SP-Arte, Fernanda Feitosa, faz um balanço positivo do evento. “Considerando o cenário atual do país, a feira superou as expectativas em todas as dimensões. A qualidade das obras mostradas tanto pelas galerias nacionais quanto pelas estrangeiras foi excepcionalmente boa, na avaliação unânime do público visitante e do público profissional presente”, disse.

A SP-Arte também doou 20 obras a instituições como MAC USP (Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo), MAM (Museu de Arte Moderna de São Paulo), Masp (Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand), Pinacoteca do Estado de São Paulo e MAR (Museu de Arte do Rio).

Ao todo, a 11ª edição da feira reuniu 140 galerias (83 nacionais e 57 estrangeiras) que fazem parte da elite do mercado de arte. De acordo com a diretora, a SP-Arte teve uma maior participação de outros países e tem se consolidado como a principal feira do setor no Hemisfério Sul.

Além de galerias conceituadas no mercado internacional, como White Cube (Londres), Marian Goodman (NY), David Zwirner (NY), Michael Werner (Londres), Kurimanzutto (Cidade do México), Continua (Milão) e Gagosian (NY), foi novidade na feira a vinda das galerias Alexander Gray (NY), The Approach (Londres) e Goodman Gallery (Cidade do Cabo), primeira galeria africana a participar do evento.

Entre as presenças ilustres que compareceram à SP-Arte 2015, estão a cantora norte-americana Cher, o estilista italiano Domenico Dolce (da grife Dolce & Gabbana), a modelo Isabella Fiorentino, o artista plástico brasileiro Vik Muniz e a performer sérvia Marina Abramovic, que está no Brasil desde março por conta de uma grande exposição dedicada à sua vida e obra no Sesc Pompeia.

Também foram conferir a feira os atores Reynaldo Gianecchini, Dan Stulbach, Murilo Benicio, Debora Falabella, Bárbara Paz, Zezé Polessa e Vera Holtz, o diretor de cinema Hector Babenco, e os cantores Otto, Criolo, Emicida e Junior Lima.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo