Entretenimento

Musical "Lisbela e o Prisioneiro" terá canções de Zé Ramalho e Pixinguinha

Felipe Branco Cruz

Do UOL, em São Paulo

02/04/2015 08h23

Depois de ser adaptado para o cinema e TV, a obra “Lisbela e o Prisioneiro”, do pernambucano Osman Lins, vai virar musical. A transposição para os palcos, no entanto, não terá nada a ver com o filme de 2003, dirigido por Guel Arraes. De acordo com a diretora Ligia Paula Machado (que também interpreta a protagonista), o musical será como uma fábula. “Nos palcos, o livro ganhou um ar de circo mambembe”, disse a atriz, que conversou com a reportagem do UOL no intervalo do ensaio da peça, em um teatro em São Bernardo do Campo. Ligia divide a direção com Dan Rosseto.

O musical tem previsão de estreia para 10 de abril, no teatro Nair Bello, em São Paulo, e vai recriar no palco os espaços circenses itinerantes do século passado, como trapézio, lyra, tecido acrobático, corda indiana, malabares, mágica e acrobacias de solo. “Nosso objetivo não é produzir um musical idêntico ao da Broadway no Brasil. Estamos criando um legítimo teatro musical brasileiro, que é original e com referências à nossa cultura”, disse a produtora Francisca Braga, responsável pela adaptação do livro de 1964.

Para ajudar a contar a história de amor entre Lisbela e Leléu, serão usadas canções dos artistas brasileiros como Zé Ramalho, Pixinguinha, Dominguinhos, Filipe Catto, Caetano Veloso e João Pernambuco. Todas as faixas ganharam uma nova roupagem por meio da direção musical de Dyonisio Moreno. “As músicas têm uma mensagem poética que servem à obra. Cada uma delas tinha um estilo diferente e eu criei uma unidade estética e orgânica para elas. É uma unidade dentro da diversidade”, explicou Dyonisio. No palco, oito músicos tocarão as faixas ao vivo usando percussão, contra-baixo,  guitarra, piano, violino, flauta, sax-soprano e acordeão.

Divulgação
Musical terá elementos circenses Imagem: Divulgação
Além de Lígia, o elenco contará ainda com artistas escolhidos pela produção por dominarem a dança, canto e atividades circenses. Ao todo, serão oito atores e três acrobatas. No enredo, Leléu (Luiz Araújo), é um dono de circo que chega a cidade de Vitória de Santo Antão. Lá ele dá em cima de várias mulheres, uma delas é a mulher do matador de aluguel Vela de Libra (Fernando Prata). Mas quem conquista o coração do malandro é Lisbela (Ligia Paula Machado) que está de casamento marcado com o playboy Douglas (Beto Marden). Vela de Libra e Douglas não gostam nada de saber que Leléu andou se engraçando com suas mulheres e planejam uma vingança contra o rapaz. No palco, eles também apresentarão coreografias de balé, forró, samba e até roller dance.

Para a montagem em São Paulo, a peça, que terá 1h45 de duração, contou com um orçamento de R$ 800 mil. A montagem também deverá circular pelo Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina. Ligia faz um alerta aos fãs do livro. “Não vá assistir achando que se trata de uma adaptação dos cinemas para o teatro. Fomos buscar nossa inspiração diretamente no livro”.

A produtora Francisca Braga comentou que a montagem é ousada. “Um passo para frente e a montagem seria exagerada. Um passo para trás, cairíamos no óbvio. Estamos no limite”, explicou. A julgar pelo ensaio, acompanhado pela reportagem do UOL, de óbvio o musical não terá nada. 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo