Topo

Livros e HQs

"A Culpa é das Estrelas" é banido de escolas públicas nos EUA; autor reage

Divulgação
Capa de "A Culpa é das Estrelas", de John Green Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo

29/09/2014 14h21

Apesar do sucesso de vendas pelo mundo todo, o livro "A Culpa é das Estrelas", de John Green, foi proibido em escolas públicas em Riverside, na Califórnia, por falar de morte e sexo.

A proposta de proibição veio de uma mãe, Karen Krueger, que convenceu uma comissão de professores, pais, diretor e bibliotecários a retirar as cópias dos livros das bibliotecas do distrito. "Eu não acho que o conteúdo seja apropriado para crianças de 11, 12, 13 anos de idade", disse ela.

Questionado sobre a decisão, Green respondeu em seu tumblr com ironia. "Fiquei feliz e triste com o que aconteceu. Fiquei feliz porque, aparentemente, esses jovens de Riverside nunca irão testemunhar a morte, já que elas nunca vão ler meu livro. Por outro lado, também estou triste porque esperava poder introduzir a ideia de que pessoas podem morrer a essas crianças e acabar com suas esperanças de imortalidade.”

O livro também virou filme de sucesso, dirigido por Josh Boone. Diagnosticada com câncer, Hazel Grace Lancaster (Shailene Woodley) se mantém viva graças a uma droga experimental. Após passar anos lutando com a doença, ela é forçada pelos pais a participar de um grupo de apoio cristão. Lá, conhece Augustus Waters (Ansel Elgort), um rapaz que também sofre com câncer. 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!