Topo

Livros e HQs

A casa está triste, diz texto de presidente da ABL lido na missa de Ubaldo

Fabiola Ortiz

Do UOL, no Rio de Janeiro

19/07/2014 09h57

"A casa está triste. João Ubaldo parte de surpresa, é um luto nacional." Essas foram as palavras escritas pelo presidente da ABL (Academia Brasileira de Letras), Geraldo de Holanda Cavalcante, e lidas pelo secretário-geral da instituição, Domício Proença Filho, durante a missa de corpo presente na manhã deste sábado (19) chuvoso, no Rio de Janeiro. 

"Era um escritor brilhante,  um romancista da literatura brasileira.  Se despede de nós deixando saudade. Ele entra para o panteão da nossa Academia", prosseguiu o secretário-geral, ainda lendo o discurso de Cavalcante, que não pôde comparecer à cerimônia. O velório do escritor João Ubaldo Ribeiro, 73 anos, voltou a ser aberto na sede da ABL (Academia Brasileira de Letras) durante a manhã.

O autor de "A Casa dos Budas Ditosos" e "Sargento Getúlio", entre outros romances, teve sua morte confirmada às 5h30 de sexta. Seu corpo foi velado até a manhã deste sábado na ABL, que abriu os seus portões às 8h para a familia do acadêmico, amigos próximos e membros da Academia.

A viúva Berenice e os quatro filhos de João Ubaldo, Emilia, Francisca, Bento e Manuela, estiveram presentes. Manuela veio às pressas da Alemanha para o enterro do pai. Entre os acadêmicos, Arnaldo Niskier, Nelida Piñon, Evanildo Bechara, Domicio Proença e José Murilo de Carvalho também compareceram à cerimônia.

A breve missa com corpo presente teve início às 8h50 para um reduzido grupo de presentes. "Estamos reunidos aqui para rezar por João Ubaldo, que terminou sua caminhada na Terra", pronunciou o capelão. "O que sempre o marcou foi a extrema sinceridade de quem diz 'eu não sei tudo'. A cultura brasileira agradece".

Dezenas de coras de flores, enviadas pela prefeitura do rio, por editoras e até mesmo pela Padaria Rio Lisboa, da qual Ubaldo era uma ilustre frequentador no Leblon, coloriam a frente do Petit Trianon da ABL. O enterro deve ocorrer às 10h no mausoléu da Academia, no cemitério São João Batista.

Mais Livros e HQs