Topo

Livros e HQs

Trilogia original de "Star Wars" chega em romances fiéis aos filmes

Guilherme Solari

Do UOL, em São Paulo

02/07/2014 07h00

Poucos fãs de "Star Wars" sabem que a primeira obra da saga espacial criada por George Lucas não foi um filme, mas um livro. Em dezembro de 1976, cinco meses antes de "Star Wars Episódio 4: Uma Nova Esperança" tomar de assalto os cinemas, apareceu na surdina um livro chamado "Star Wars: From the Adventures of Luke Skywalker", romance baseado no roteiro do longa, que até então não havia sido lançado.

Divulgação
Capa de "Star Wars, A Trilogia" Imagem: Divulgação

O livro saiu no Brasil no início dos anos 1980, assim como os romances de "O Império Contra-Ataca" e "O Retorno de Jedi". Cerca de 30 anos depois, eles são relançados no país em edição única: "Star Wars, A Trilogia" (editora Darkside).

É difícil imaginar que, hoje em dia, o ponto de entrada de algum fã no universo de "Star Wars" seja pelos romances, dada a influência dos filmes para a cultura pop. Mas os livros também são claramente obras direcionada a fãs, e não neófitos. Lidos sem conhecimento prévio dos filmes originais, seriam obras interessantes de ficção científica, mas dispensáveis.

Reprodução
Imagem: Reprodução

Mas como é afinal ler "Star Wars" em vez de assistir aos filmes? Surpreendentemente parecido, na verdade. A fidelidade do romance com o roteiro do longa é muito grande, de forma que as cenas familiares parecem que são projetadas na cabeça do leitor conforme avança na leitura.

Veja, por exemplo, o trecho no livro em que Darth Vader conta a Luke que é seu pai, cena retratada em "O Império Contra-Ataca":


Luke recusava-se a ceder às provocações de Vader. "Nunca me juntarei a você!"

"Se você ao menos soubesse como é o poder do lado negro", Vader continuou. "Obi-Wan nunca lhe disse o que aconteceu ao seu pai, não é?"

A menção de seu pai aumentou a raiva de Luke. "Ele me disse o suficiente!", gritou. "Ele me disse que você o matou."

"Não", Vader respondeu tranquilamente. "Eu sou seu pai".

Chocado, Luke observava incrédulo o guerreiro vestido de preto e afastou-se ao ouvir tal revelação. Os dois estavam frente a frente, pai e filho.

"Não, não! Isso não é verdade...", disse Luke, recusando-se a acreditar no que tinha acabado de ouvir. "Isso é impossível."

"Consulte seus sentimentos", disse Vader, soando como uma versão maligna de Yoda, "você sabe que é verdade."

Foi quando Vader desligou a lâmina de seu sabre de luz e estendeu a mão firme e convidativa.

Pasmo e horrorizado pelas palavras de Vader, Luke gritava: "Não! Não!".


"Star Wars, A Trilogia" não traz nada de novo, mas talvez nem seja essa a proposta. É um livro para fãs de nível "mestre jedi", que querem apreciar a saga original em outra mídia, e não para os "padawans" que ainda não conhecem a franquia.

Não só a "força" é forte neste livro, mas também o preço sugerido: R$ 79,90. Por outro lado, é de se destacar que, de fato, a qualidade da edição é para nerd nenhum botar defeito (são 528 páginas emolduradas por capa dura). Um bom petisco para quem está na abstinência da saga até a chegada do novo filme, que será lançado apenas no final de 2015.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!