! "Reinações" e contos adultos de Monteiro Lobato ganham novas edições - 26/04/2014 - UOL Entretenimento

Entretenimento

"Reinações" e contos adultos de Monteiro Lobato ganham novas edições

Wikimedia Commons
O escritor Monteiro Lobato Imagem: Wikimedia Commons

Rodrigo Casarin

Do UOL, em São Paulo

26/04/2014 06h30

O escritor Monteiro Lobato, pai do "Sítio do Picapau Amarelo" continua atual, seja por sua obra infanto-juvenil ou adulta. E a prova disso é que a Biblioteca Azul, selo da editora Globo, está relançando dois livros do autor: "Reinações de Narizinho" e "Contos Completos".

"Reinações de Narizinho" traz 11 histórias que Lobato escreveu a partir de 1920. Nelas, são apresentados personagens que se tornariam clássicos da literatura brasileira, como Pedrinho, Visconde de Sabugosa, Tia Anastácia, Emília e a própria Narizinho. “Essas histórias podem ser vistas como uma única narrativa ou lidas em qualquer ordem. Elas são uma síntese da obra infantil do escritor”, conta Vladimir Sacchetta, que é pesquisador dos personagens tipicamente brasileiros de Lobato e prestou consultoria para a composição da obra. “No conto 'Narizinho Arrebitado', o autor abre a porteira do Sítio. Ele o cria nessa história, lançada em 1920”, complementa.
 
Em alguns contos, personagens do autor interagem com ícones infantis internacionalmente consagrados, como Cinderela e Gato Félix. Esse intercâmbio cultural é fruto do tempo que Lobato viveu em Nova York, entre 1927 e 1930, trabalhando no consulado brasileiro. “Lá, ele teve contato com personagens da cultura norte-americana que, de alguma forma, influenciaram sua imaginação. Mais para frente, ele põe esses personagens em sua obra e vai além, trazendo figuras universais, como Dom Quixote, para dialogar com o pessoal do Sítio, que passa a ser um espaço multicultural”, explica o pesquisador.
 
"Reinações de Narizinho" mantém a sintaxe e o vocabulário utilizados por Lobato e traz desenhos de Jean Villin e Jurandir Campos, que ilustraram originais do autor. De certa forma, o Sítio também está em "Contos Completos", principalmente devido "ao cenário, à natureza, aos recursos disponíveis no campo e ao prazer das frutas e das comidas de fazenda que aparecem nas narrativas”, explica Beatriz Resende, pesquisadora e professora da Faculdade de Letras da UFRJ, que assina a apresentação da obra.
 
O volume reúne quatro livros de contos de Lobato: "Urupês", de 1918, "Cidades Mortas", de 1919, "Negrinha", de 1920, e "O Macaco que se Fez Homem", de 1923, essenciais para se entender a literatura brasileira no final da década de 1910 e no começo da de 1920. “Os textos trazem críticas à economia, à política da República Velha, ao autoritarismo e ao militarismo. São implacáveis com os coronéis e com atitudes preconceituosas, racistas, classistas e mesmo impiedosas da elite, sobretudo dos grandes proprietários de terra. Em "Urupês", a polêmica figura inicial do Jeca Tatu, personagem que acaba cativando o próprio autor e sofrendo modificações em sua obra, nos faz pensar sobre o Brasil agrário”, diz Beatriz.
 
"Contos Completos" é ilustrado com fotos do autor oriundas do acervo pessoal de sua família. Essas imagens acompanham o avanço cronológico da publicação dos textos e mostram a transformação do campo e das cidades. Além disso, há ainda escritos críticos assinados por nomes como Lima Barreto e José Lins do Rego que ajudam a entender a importância que o autor tinha e que continua sendo enorme.
 
“Lobato é um clássico que inventou a própria literatura infantil ambientada no universo brasileiro. Entendo que, se pensarmos num panteão de fabulistas, ele está ao lado de Esopo [grego a quem é atribuída a autoria de "A Cigarra e a Formiga"] e La Fontaine [francês autor de "A Lebre e a Tartaruga"]. Os clássicos não morrem, por isso o Sítio está sempre presente”, defende Sacchetta, que continua: “Lobato cheira a Brasil. Ele era um nacionalista com uma série de projetos para o país que passavam até pela criação de uma literatura brasileira genuinamente nacional, o que ele fez bem. Antes de Lobato, os livros que os jovens e as crianças tinham disponíveis eram traduções, normalmente mal feitas, que se passavam em cenários que nada tinham a ver com o Brasil”.
 
O pesquisador ainda aponta que muitas gerações aprenderam a ler com Lobato e indica que ele deixou “filhos literários”. Dentre esses, há nomes com enorme destaque na literatura nacional, como Ruth Rocha, Tatiana Belinky e Ziraldo. Sendo assim, não é exagero afirmar que a obra do escritor permanece não só atual e necessária, como comprovam os lançamentos de "Reinações de Narizinho" e "Contos Completos", mas que continua reverberando por meio daqueles que ele influenciou e ainda influencia.
 
$!$render-component.split('/')[$math.sub($render-component.split('/').size(), 1)]
 
Livro: "Reinações de Narizinho"
Editora: Biblioteca Azul
Preço: R$49,90
Número de páginas: 376
 
$!$render-component.split('/')[$math.sub($render-component.split('/').size(), 1)]
 
Livro: "Contos Completos"
Editora: Biblioteca Azul
Preço: R$64,90
Número de páginas: 660
 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo