! Flip 2014 dará destaque para autores de origem latino-americana - 07/04/2014 - UOL Entretenimento

Entretenimento

Flip 2014 dará destaque para autores de origem latino-americana

Alex Cruz/EFE
O escritor chileno Jorge Edwards representante da literatura latino-americana estará na Flip 2014 Imagem: Alex Cruz/EFE

Do UOL, em São Paulo

07/04/2014 16h51

A Festa Literária Internacional de Paraty 2014, a Flip, dará destaque para autores latino-americanos na 12ª edição. De acordo com o evento, quatro dos vinte convidados internacionais têm origem na América hispânica e vêm inseminando a literatura europeia e a norte-americana com sua prosa.

O chileno Jorge Edwards, a argentina Graciela Mochkofsky, o mexicano Juan Villoro e o peruano-americano Daniel Alarcón são os únicos confirmados até o momento para a edição deste ano, que vai acontecer de 30 de julho a 3 de agosto, em Paraty (RJ).

Homenageado em 2014

O humorista, dramaturgo, desenhista, poeta e jornalista Millôr Fernandes será o homenageado da Flip 2014 – Festa Literária Internacional de Paraty. Ele morreu no dia 28 de março de 2012 em sua casa, no Rio de Janeiro, e deixou uma inesgotável obra literária e intelectual com tom humorístico e ao mesmo tempo refinado, fio condutor do trabalho do artista, que ganhou fama pelo país nas charges, textos e frases carregadas de crítica social.

"Millôr trazia o mundo da Flip num homem só: da tradução de Shakespeare ao cartum, do jornalismo ao hai-kai. Sua crítica ao poder é fundamental no Brasil de 2014", afirma o novo curador da Flip, Paulo Werneck.

Conheça os primcipais abaixo:

Jorge Edwards - Nascido em Santiago do Chile em 1931, ele é uma testemunha dos tempos heroicos da literatura latino-americana, os anos 1960 e 70 – entre os seus amigos, mentores e companheiros de geração estão Julio Cortázar, Julio Ramón Ribeyro, Mario Vargas Llosa e Octavio Paz (que chegou a prefaciar seu livro mais conhecido, Persona non grata, no qual rememora sua atuação como embaixador do Chile de Salvador Allende em Cuba).

Praticamente inédito no Brasil, Edwards teve o romance A origem do mundo publicado pela Cosac Naify em 2013. Personagem exuberante, grande leitor, esquerdista de origem aristocrática e não alinhado com o marxismo ortodoxo, ele  promete ser uma das boas e divertidas descobertas da programação.

Juan Villoro - nascido na Cidade do México em 1956, ele também ajuda a ilustrar a falta de comunicação que por vezes se observa entre a cultura brasileira e a dos países da região. Maior nome das letras mexicanas, em seus mais de trinta livros publicados, Villoro transita entre os mais diversos gêneros: vai do ensaio erudito à literatura infantil, do teatro à reportagem, da crônica esportiva à narrativa de fôlego. Grande conversador, ex-aluno de Octavio Paz, amigo de Roberto Bolaño e de Enrique Vila-Matas, Villoro vai mostrar em Paraty por que está no primeiro time das letras hispânicas.

Seu romance Arrecife será lançado no Brasil pela Companhia das Letras durante a Flip 2014. A trama une duas imagens que simbolizam o México dos dias de hoje: uma praia paradisíaca e a guerra entre o governo e os cartéis do narcotráfico, que já fez mais de 80 mil mortos no país. O protagonista, Mario, é o criador da “ecologia do pavor”, que oferece aos turistas doses “controladas” dos diferentes medos que assolam o país – por exemplo, o de ser decapitado.

Graciela Mochkofsky (Neuquén, 1969) - um dos grandes talentos do jornalismo argentino, especializou-se em investigar as relações quase sempre viciadas entre mídia e poder em seu país. Tarimbada repórter de política, Graciela tinha um futuro assegurado nas grandes redações, mas migrou para a internet e para os livros para continuar a realizar seu trabalho de maneira independente.

O livro-reportagem Pecado original (2011) esmiúça, sem tomar partido, a disputa entre o casal Kirchner e o jornal Clarín, expondo os interesses econômicos e políticos de ambos os lados. Timerman – El periodista que quiso ser parte del poder (2003) é a biografia de Jacobo Timerman, jornalista tão controverso quanto brilhante que acaba preso e torturado pela ditadura que ajudou a instalar. Seus livros ainda são inéditos em português, mas o leitor brasileiro pode conhecer a prosa de Graciela em suas reportagens publicadas pela revista Piauí.

Daniel Alarcón - Nascido em Lima, em 1977, Alarcón foi morar nos Estados Unidos aos três anos de idade. Falando espanhol com os pais e inglês na rua e na escola, Alarcón fez-se escritor de ficção valendo-se apenas de seu idioma de adoção, mas foi na descoberta tardia de sua cultura de origem que encontrou sua identidade literária.

$!$render-component.split('/')[$math.sub($render-component.split('/').size(), 1)]

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo