Entretenimento

Atriz de "Elis, a musical" ganha prêmio Shell de Teatro no Rio de Janeiro

Renato Damião

Do UOL, no Rio

11/03/2014 23h12

A atriz Laila Garin ganhou o prêmio Shell de Teatro no Rio de Janeiro nesta terça-feira (11) com a peça "Elis, a musical". A 26ª edição do evento aconteceu no Espaço Tom Jobim, no Jardim Botânico, e foi apresentado por Renata Sorrah.

Já como melhor ator, Enrique Diaz levou o prêmio por “Cine Monstro”. A categoria de melhor autor foi para Julia Spadaccini pela peça “A porta da frente”.

Criado em 1989, o Prêmio Shell de Teatro é ponto de referência nos palcos brasileiros. É oferecido aos maiores destaques do ano, no Rio de Janeiro e em São Paulo separadamente, em nove categorias — Autor, Diretor, Ator, Atriz, Cenografia, Iluminação, Música, Figurino e Inovação.

A lista dos indicados no primeiro e no segundo semestres no Rio de Janeiro pode ser conferida abaixo:

Autor

Julia Spadaccini por “Aos domingos”

Jô Bilac por “Conselho de Classe”

Julia Spadaccini por “A porta da frente”

Rodrigo Portella por “Antes da Chuva”

Direção

Isabel Cavalcanti por “Moi Lui”

Rodrigo Portella por “Uma história oficial”

Aderbal Freire-Filho por “Incêndios”

Bel Garcia e Susana Ribeiro por “Conselho de Classe”

Ator

Ricardo Blat por “A arte da comédia”

Thelmo Fernandes por “A arte da comédia”

Daniel Dantas por  “Quem tem medo de Virginia Woolf?”

Enrique Diaz por  “Cine Monstro”

Atriz

Camilla Amado por “O lugar escuro”

Suely Franco por “As mulheres de Grey Gardens- o musical”

Bárbara Paz por “Venus em visom”

Laila Garin por  “Elis, a musical”

Zezé Polessa por “Quem tem medo de Virginia Woolf?”

Cenário

André Sanches por “Vestido de Noiva”

Rogério Falcão por “Como vencer na vida sem fazer força”

Aurora dos Campos por “Conselho de Classe”

Joelson Gusson por “As horas entre nós

Figurino

Antônio Guedes por “O médico e o monstro”

Marcelo Pies por “Como vencer na vida sem fazer força"

Marília Carneiro por  “Elis, a musical”

Thanara Schönardie por “A importância de ser perfeito”

Iluminação

Renato Machado por “Vestido de Noiva”

Tomás Ribas por “Moi Lui”

Maneco Quinderé por “Jim”

Paulo Cesar Medeiros por “Venus em visom”

Música

Gabriel Moura por “Cabaré Dulcina”

Rodrigo Penna por “Edukators”

Delia Fischer por  “Elis, a musical”

Ricco Vianna por “Jim”

Categoria Inovação :

Marcus Vinícius Faustini pelo conceito e proposta do “Festival Home Theatre”

Aderbal Freire-Filho pela mobilização da classe teatral em busca da recuperação da Sociedade Brasileira de Autores  (SBAT).

Movimento “Reage Artista” por ampliar a participação dos artistas cariocas no planejamento cultural da cidade do Rio de Janeiro.

Sede das Companhias pela dinamização do espaço com uma proposta inovadora de ocupação, promovida pelo encontro da Cia dos Atores, Os dezequilibrados e Pangeia Cia de Teatro.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Mais Entretenimento

Topo