Entretenimento

Retrospectiva 2013: Grupos de comédia se consolidaram na internet

Guilherme Solari

Do UOL, em São Paulo

25/12/2013 07h00

O humor não estourou na internet em 2013, mas este foi certamente ano em que ele se consolidou completamente na rede, com uma linguagem independente da TV. No final do ano passado e no meio deste, os integrantes do Porta Dos Fundos --que se tornou o maior canal de humor do mundo no YouTube acumulando mais de 500 milhões de visualizações-- ouviam constantemente: "quando vocês vão para a TV?". Bem, a pergunta se torna cada vez menos frequente.

Talvez o melhor exemplo das diferenças entre o estilo cômico da internet e da televisão seja o vídeo "Porta dos Fundos na TV". A trupe de humor dá uma verdadeira aula das convenções que se enraizaram no humor televisivo há décadas; como as rimas, a Ditadura do Bordão, as risadas enlatadas, o apresentador animador demais, a música festiva, as piscadelas para a câmera, as tiradas sexuais, os altos recursos de produção aliados a pobreza de roteiro.

O humor fora desses moldes é muitas vezes considerado "elitista" pelos executivos das emissoras --sempre preocupados com o filé da demografia publicitária, a tal "nova classe C"-- e não deram certo em empreitadas anteriores na TV. É curioso ver como alguns humoristas que estouraram no "Porta" estavam no "Junto & Misturado", como Gregório Duvivier e Fábio Porchat, programa que foi extinto após poucos episódios em 2010 e agora ressuscitado.

A antiga MTV sempre foi a casa do humor mais desregrado na televisão brasileira, portanto não é surpreendente que muitos ex-humoristas do canal buscaram refúgio na rede. É o caso do Amada Foca, canal do YouTube criado no meio do ano.

Outro ex-MTV com um estilo de humor que dificilmente apareceria na TV é Gil Brother, também conhecido como Away de Petrópolis. O ex-integrante do "Hermes e Renato" é dono de um raro talento para encadear aos gritos xingamentos cabeludos o bastante para impressionar muito marmanjo, conforme discorre sobre temas que vão da morte de Mandela ao alto preço do videogame PlayStation 4 no Brasil.

A produção para a internet é mais simples e rápida e não é refém da grade da programação, podendo ir ao ar a qualquer momento. Isso facilita que canais menores consigam se destacar aproveitando o que está "bombando" na internet. É o caso do Tattoodo Errado, canal de Curitiba que acumula em média alguns milhares de views por vídeo, mas que passou de 1,5 milhão ao satirizar o Rei do Camarote apenas dois dias depois do assunto ter explodido nas redes sociais.

Covers musicais também ganharam espaço, como os do canal Galo Frito, que traz sátiras como "Show das Horrorosas" (Anitta), "Essa Mina é uma Vaca" (Alicia Keyes) e "Me Come Baby" (Carly Rae Jepsen)

O próximo ano promete só aumentar o poder do humor na rede, e já vemos reflexos de como a TV está testando novos formatos influenciada pelo sucesso da rede. O novo "Divertics" também é um tentativa de colocar um humor mais dinâmico na televisão, com certa influência dos canais de comédia. Talvez em alguns anos a pergunta não vai ser se o humor da internet vai para a televisão, mas se a televisão vai para a rede.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Entretenimento

Topo