Entretenimento

Filho de Tomie diz que artista quer refazer obra danificada no Memorial

Gabriel Mestieri

Do UOL, em São Paulo

29/11/2013 18h18Atualizada em 29/11/2013 20h41

O diretor-geral do Instituto Tomie Ohtake, Ricardo Ohtake, afirma que o painel em tapeçaria da artista que se localiza dentro do auditório Simón Bolívar do Memorial da América Latina, que pegou fogo nesta sexta-feira (29), pode ser refeito, e que a artista já manifestou o desejo de que ele seja restaurado.

De acordo com informações dadas pelo secretário da Cultura do Estado de São Paulo, Marcelo Mattos Araújo, durante entrevista coletiva, a obra foi danificada, embora ainda não seja possível medir a extensão dos danos.

"Dá para refazer porque ela [Tomie] tem o primeiro desenho. É só recuperar o desenho executivo. Dá um pouco de trabalho, mas dá para fazer. Essa ampliação pode ser feita por computadores, sem problemas, para executar na tapeçaria", afirmou Ricardo Ohtake, filho de Tomie, ao UOL.

De acordo com ele, ao ficar sabendo do incêndio, Tomie já manifestou imediatamente o desejo de que a obra fosse refeita. "Então temos que começar a trabalhar outra vez", disse a artista ao filho.

Segundo Ricardo,  caso o Memorial tenha seguro, o dinheiro para a restauração deve sair rápido. Em entrevista coletiva, o governador Geraldo Alckmin disse que o Memorial estava segurado e que fará de tudo para que a restauração comece o quanto antes.

Em nota oficial, a Secretaria de Estado da Cultura lamentou o incêndio no edifício e informou que o secretário e o presidente da Fundação Memorial da América Latina, João Batista de Andrade, estão no local acompanhando o trabalho de combate ao incêndio e que a secretaria "tomará todas as providências necessárias para restaurar a edificação o mais breve possível".

A secretaria também informou que o 7º Encontro Paulista de Hip Hop, que aconteceria no Memorial neste sábado (30), será adiado, ainda sem data, mas será mantida uma curta apresentação da americana MC Mahogany Jones e da DJ Simone Lasdenas, às 15h, na Praça Cívica.

Além da tapeçaria de Tomie, o auditório também era adornado pela escultura "Pomba", de Alfredo Ceschiatti. Ainda não há informações sobre o estado desta obra.

A tapeçaria
O diretor-geral do instituto, que é responsável pela divulgação e preservação da obra de Tomie, diz que o painel faz parte do conjunto de obras públicas de Tomie. "É uma das obras públicas mais importantes. Esse painel foi encomendado pelo Oscar [Niemeyer, arquiteto que idealizou o Memorial] para estar naquela parede lateral", disse.

Ricardo Ohtake lembra ainda que a obra tinha 70 metros de comprimento, numa extensão total de quase mil metros quadrados, e que servia para ligar as duas plateia do auditório.

Ainda de acordo com o diretor, a opção pela tapeçaria foi um pedido de Niemeyer para "resolver um pouco a questão da acústica" do auditório.

Em entrevista à Folha, Tomie, que completou cem anos na semana passada, disse ter ficado triste com o incêndio.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo