Entretenimento

Romero Britto não vende por milhões, mas para milhões, diz irmã do artista

Thays Almendra

Do UOL, em São Paulo

06/10/2013 06h00

Ele tem obras espalhadas por todo o mundo, na casa de anônimos e de celebridades. Faturou mais de US$ 80 milhões só em 2012, segundo dados da Folha de S.Paulo. Da arte em um simples tupperware ou em um par de chinelos até poltronas e quadros valiosos, o artista plástico recifense Romero Britto chega aos 50 anos de idade neste domingo (6).

Em 32 anos de carreira, os inconfundíveis trabalhos com cores e formas geométricas ainda geram discussões sobre a representatividade do recifense no mundo artístico. Para a irmã de Romero, Roberta Britto, a rotulação de suas obras "depende do nível intelectual de quem faz a crítica".

"Temos que ver quem diz que ele é decoração e quem o classifica como arte. O Brasil não é conhecido por cultura, e sim pelo futebol, pela beleza, alegria e simplicidade do povo. Aí você pega um país como a Inglaterra, Alemanha ou Estados Unidos, que tem todo um histórico cultural e intelectual. Essas pessoas vivem no mundo das artes e elas consideram arte as obras de Romero", disse ela em entrevista ao UOL na galeria Britto, localizada na Rua Oscar Freire, em São Paulo.

O Romero diz para que nunca se desmereça uma estrela porque ela pode virar um cometa. Esse tipo de público existe e é muito fiel

Sheu Santos, consultor de artes

Roberta é a responsável pela galeria de Romero no Brasil, aberta desde 2001, mas não gosta que a chamem de braço direito do irmão. "Andamos lado a lado. Trabalho com o meu irmão desde que me conheço por gente", contou ela. Na loja, há objetos de R$ 40 até R$ 190 mil, dentre elas squeezes, porta-copos, poltronas e quadros.

Segundo o consultor de artes da galeria, Sheu Santos, Romero quer que todas as pessoas tenham acesso à arte. "As nossas maiores vendas foram para pessoas bem simples, que entraram de chinelo, e gastaram R$ 30 mil no débito. O Romero diz para que nunca se desmereça uma estrela porque ela pode virar um cometa. Esse tipo de público existe e é muito fiel", disse ele, acrescentando que os consumidores de Romero chegam a fazer economias para comprar determinada obra.

Uma das obras mais valiosas de Romero, uma arte que representava um soldado, chegou a custar US$ 800 mil. No entanto, a irmã do artista diz que a meta de Romero é vender muitas obras a preços mais acessíveis. "O trabalho do Romero não é uma obra que eu posso dizer que foi vendida por milhões. Foi vendida, sim, para milhões. O que é uma grande diferença", disse ela, que acredita que seu irmão está dentro do conceito pop arte e "agrada a tantos por pintar o dia a dia do ser humano".

Embaixador das artes da Flórida
Nascido em Recife, Romero Britto começou a pintar aos oito anos de idade, mas só aos 18 decidiu investir na carreira. Roberta relembrou que segurava a folha de papel para que o irmão pintasse durante a infância. "Meu irmão pintava e eu assoprava. Isso tudo era para secar mais rápido. Ele sempre pintava o rosto das pessoas da família. Lembro muito de ver meu irmão sentado com uma canetinha bem fininha, fazendo pontinhos e chegando a rostos maravilhosos", disse ela, que tem mais oito irmãos.

Saiba como ter um quadro do Romero com o seu rosto

Para quem é fã das obras de Romero Britto, é possível ter um quadro exclusivo e personalizado. No entanto, existe uma fila de espera de, no mínimo, um ano. Uma foto cópia custa, em média, US$ 100 mil. "Você manda três fotos suas e o Romero seleciona. Ele pinta, personaliza e te entrega na galeria dele em Miami ou aqui em São Paulo", explicou o consultor de artes Sheu Santos.

Roberta contou que seus pais passaram muitos ensinamentos, mas nunca deram palpites sobre a carreira de cada filho. "Minha mãe dava as coordenadas, mas nunca chegou para o Romero e disse 'não pinta', 'não vai para a escola'. Tínhamos um ensinamento muito básico e muito humilde".

Romero estudou direito, mas não chegou a exercer a profissão. Investiu na pintura e, nas três décadas de carreira, já pintou quadros para Madonna, para a presidente  Dilma Rousseff, para Michael Jackson, para o casal real, príncipe Willian e Kate Middleton. Ele foi nomeado embaixador das artes do estado da Flórida pelo ex-governador Jeb Bush, irmão de George W. Bush --ele vive há mais de 20 anos em Miami e a cidade é repleta de suas obras,

"A Rainha da Inglaterra (Elizabeth 2ª) já chamou o Romero Britto para tomar um café, almoço ou chá, e ela o considera um artista", enalteceu Roberta, que lembra da amizade que o irmão tem com o ator e ex-governador da Califórnia Arnold Schwarzenegger.

Atualmente, o artista investe em um novo conceito para seus quadros. Segundo o consultor de artes da galeria, Romero trabalha em quadros monocromáticos, como as cores laranja e azul. "Esses quadros pedem mais os rabiscos dele, mas não deixam de ter o toque característico como flores e corações".

Neste ano, a galeria receberá ainda produtos específicos para a Copa do Mundo de 2014, da qual Romero foi nomeado embaixador pela Fifa.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo