PUBLICIDADE
Topo

Marco Luque vira mulher e fica irreconhecível para nova peça

O humorista Marco Luque divulgou uma imagem onde aparece vestindo uma peruca e maquiado. No Twitter, Marco disse que a transformação é para a personagem chamada Mary Help - Reprodução/Twitter
O humorista Marco Luque divulgou uma imagem onde aparece vestindo uma peruca e maquiado. No Twitter, Marco disse que a transformação é para a personagem chamada Mary Help Imagem: Reprodução/Twitter

Rodrigo Teixeira

Do UOL, no Rio

29/03/2013 17h52

O humorista Marco Luque está vivendo um momento "especial. O motivo, segundo ele, é o nascimento da filha Mel, de quatro meses. Além disso, Luque estreia no Rio de Janeiro a peça "Labutaria", no Teatro Oi Casa Grande, na zona sul do Rio, no dia 2 de abril.

No palco Luque aparece praticamente irreconhecível. Ele encarna os personagens Mustafary, um vegetariano preocupado com a sustentabilidade do planeta, Silas, um taxista especializado em atender famosos, Jackson Five, um motoboy paulista e Mary Help, uma diarista.

Para compor Mary Help o humorista revelou que se inspirou na empregada de um amigo. "Eu me inspirei na emprega de um amigo. Ela falava muito rápido, aí comecei a imitá-la", contou ele em entrevista ao UOL na tarde desta sexta-feira (29). A temporada carioca empolgou o humorista que pretende rever os amigos. "Tenho grandes amigos que finalmente vão poder me assistir. Estou muito feliz de estar de volta ao Rio, onde já me apresentei. Com 'Labutaria' já percorri cerca de duzentas cidades", enfatizou.

Quando o assunto é Mel, sua filha de quatro meses, o ator derreteu-se. “É uma fase muito boa, estou em um momento mágico na minha vida. A Mel nasceu há quatro meses, a Isadora têm dois anos”, frisou ele que é casado com Flávia Vitorino desde 2010. "Eu e minha esposa estamos no auge do amor", acrescentou ele dando risadas.

"Calabresa está em fase de adaptação", diz Luque

Indagado sobre sua nova parceira no programa, a comediante Dani Calabresa, Luque contou que ela está "em uma fase de adaptação".  "A Calabresa é muito divertida, engraçada. Lógico que vai ter sua fase de adaptação, para ela se encontrar no programa. Eu, por exemplo, demorei um ano para me encontrar", ressaltou.

Sobre o que entende por "adaptação", Luque comparou o formato da televisão e do teatro. "No teatro, a resposta da plateia é imediata, na TV você não sabe se a piada está rolando ou não. Olha para lente como uma coisa natural é um processo", explicou. "Nós temos no teatro outro tempo. No palco, três minutos de silêncio podem ser uma piada. Na TV, se você fica sem falar por esse tempo as pessoas mudam de  canal", completou.